Expectativas para o relatório do USDA, cancelamento de compras e dólar em alta afetam negativamente a soja em Chicago

Publicado em 11/09/2018 16:52
2352 exibições
USDA deve elevar mais uma vez a produção da atual safra americana. Cancelamento de compras coloca em xeque cumprimento da meta de exportação dos EUA projetada em 57,4 milhões de toneladas pelo Departamento de Agricultura dos EUA
Vitor Belasco - Analista de Grãos da Informa Economics FNP

Podcast

Entrevista com Vitor Belasco - Analista de Grãos da Informa Economics FNP sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

A terça-feira (11) foi mais um dia negativo para o mercado da soja na Bolsa de Chicago (CBOT), com quedas de dois dígitos nos principais vencimentos.

Vitor Belasco, analista de grãos da Informa Economics FNP, destaca que houve uma continuidade de antecipação de posição por conta do relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) que será divulgado nesta semana.

O órgão deve elevar a produção de soja dos Estados Unidos, com tendência de que essa passe de 124 milhões de toneladas para algo próximo de 127 milhões de toneladas. Esse indicativo já está no aumento da porcentagem de lavouras consideradas boas ou excelentes.

Também pesou no mercado o anúncio do cancelamento de 192 mil toneladas de soja que seriam entregues a destinos não revelados. Há um indicativo de que a projeção de 57 milhões de toneladas do USDA para vendas externas possa ser frustrada.

A Informa Economics FNP também estima que a produção brasileira possa ser superior a 121 milhões de toneladas, enquanto a Argentina deve recompor a quebra com 48 milhões de toneladas, apesar de a questão dos direitos de exportação pesar na tomada de decisão.

No Brasil, o momento é bom para a venda da safra e há espaço para crescimento dos preços a partir da influência do câmbio. Entretanto, a questão dos fretes segue indefinida.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário