Soja: Com custos mais altos, possibilidade de atraso nas chuvas em MG aumenta incerteza para a safra nova

Publicado em 13/09/2018 11:39 e atualizado em 13/09/2018 16:49
698 exibições
Vazio sanitário da soja termina no dia 30 de setembro, mas previsões só indicam chuvas no final de outubro, fora da melhor janela de cultivo para o grão no estado. Entrega dos insumos segue atrasada em MG. E, diante das incertezas com o frete, comercialização futura segue travada.
Wesley Barbosa de Freitas - Presidente da Aprosoja MG

Podcast

Entrevista com Wesley Barbosa de Freitas - Presidente da Aprosoja MG sobre a Preparação para o plantio da soja em MG

Download

LOGO nalogo

A partir do dia 30 de setembro, os produtores rurais de Minas Gerais já podem iniciar o plantio da soja, da temporada 2018/19. Uma safra cercada de incertezas em meio ao atraso na entrega dos insumos e também das previsões climáticas. Até o momento, os mapas indicam o retorno das chuvas no final de outubro, período fora da melhor janela de cultivo para a oleaginosa no estado.

Esse cenário já foi observado no ciclo anterior, quando o atraso da semeadura da soja acabou comprometendo a janela do milho safrinha, quadro que pode se repetir nessa temporada. O presidente da Aprosoja Minas Gerais, Wesley Barbosa de Freitas, reforça que, no caso da soja, a melhor janela de cultivo é do dia 15 de outubro até 5 de novembro.

"E o atraso na entrega dos insumos agrava esse quadro, já que alguns produtores podem retardar o início dos trabalhos nos campos. Além disso, os custos de produção aumentaram nesta temporada. Com essa questão dos fretes, muitos produtores tiveram que renegociar os contratos dos insumos ou realizarem uma nova aquisição, porém, para quem comprou agora o produto só deve chegar em novembro", explica a liderança.

Paralelamente, o tabelamento dos fretes gerou muitas incertezas no mercado, o que fez com que as negociações antecipadas travassem. Alguns contratos de soja foram realizados antes da greve dos caminhoneiros. Ainda na visão do presidente da entidade, os produtores estão perdendo oportunidades de travar a commodity nesse momento, especialmente após a recente valorização cambial.

Apesar de todos os impasses, a perspectiva inicial é de incremento na área cultivada com a soja no estado, principalmente na região Sul. "Deveremos aumentar a área de soja sobre áreas de pastagens", reforça Freitas.

Milho

O estado de Minas Gerais é o maior produtor de milho na safra de verão e a expectativa é que o plantio comece em novembro. Na região de Capinópolis, a saca do cereal é cotada ao redor de R$ 35,00 e não cobre os custos de produção, mais elevados nesta temporada.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário