Com China fora do mercado americano e baixa demanda dos demais compradores, vendas da soja estão inferiores ao ano passado

Publicado em 25/10/2018 18:11
2472 exibições
China comprou 7 milhões de toneladas a menos de soja dos EUA quando se comparam as vendas nesse mesmo período do ano passado
Stefan Tomkiw - Analista de Mercado da Société Générale

Podcast

Fechamento de Mercado da Soja - Stefan Tomkiw - Analista de Mercado da Société Générale

Download

 

LOGO nalogo

Nesta quinta-feira (25), o mercado da soja teve mais uma sessão de baixa na Bolsa de Chicago (CBOT), com os principais vencimentos trabalhando abaixo de US$8,90/bushel.

Stefan Tomkiw, analista de mercado da Société Générale, destaca que o principal driver da sessão de hoje foram os números de exportação semanais. Há um volume fraco de vendas para a safra nova nos Estados Unidos, fora os cancelamentos da safra velha. Isso trouxe uma pressão vendedora no mercado.

Os Estados Unidos se encontram com cerca de 50% das áreas colhidas e a demanda não está aparecendo. O mercado mira as mínimas que vinham sendo marcadas nos últimos tempos.

A falta da China no mercado não surpreende. O que surpreende é que outros destinos não estão suprindo essa ausência. Neste mesmo período, o acumulado de vendas para o país asiático era de 8,7 milhões de toneladas no ano passado. Agora, são 1 milhão de toneladas.

Os preços estão baratos e a dinâmica do curso comercial mudou. O mercado precisa se ajustar a essa dinâmica e é isso que a movimentação de preços está tentando fazer.

Agora é momento de oferta norte-americana, de forma que Tomkiw não visualiza que a China deve sair por completo deste mercado. Contudo, quando as outras origens começarem a abrir suas janelas, a situação deve se inverter.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • geraldo emanuel prizon Coromandel - MG

    O mercado tem de entender (ao menos deveria), que as vendas de soja americana serão mais lentas por uma questão de bom senso. Antes você tinha todos os países comprando em blocos, de fevereiro a setembro adquiriam soja sul-americana e, depois, de setembro a janeiro soja norte-americana. Isto acabou, ao menos enquanto durar a guerra comercial entre EUA X China. Agora os países europeus vão comprar de forma parcimoniosa o ano todo no mercado americano e a China, por sua vez comprará toda a soja produzida na América do Sul e Canadá o ano todo, se tivéssemos soja para isso .

    0
    • FABIANO DALL ASTACANARANA - MT

      Quem não vendeu no minimo 30% da safra antecipado é incompetente ou muito folgado.

      5
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Fabiano..quem não vendeu de folgados devemos ter muito pouco.. Os demais estão esperando um milagre...bem se o milagre não sai...aí é só chororó... Dias atrás li neste espaço que só ouviam consultores baixistas...e de uma inocência de chorar..

      9
    • FABIANO DALL ASTACANARANA - MT

      Mas quem comprou insumos antecipados no preço normal em reais , com dolar a 4.00 dava uma relação boa.

      0
    • FABIANO DALL ASTACANARANA - MT

      Agora virou o pior dos mundos. Soja baixo e insumos lá no céu.

      0