Noroeste do Paraná registra primeiro foco de ferrugem da soja nesta safra e confirma expectativa de antecipação do fungo

Publicado em 05/11/2018 16:30
1982 exibições
Produtores precisam ficar atentos aos controles, principalmente porque não se sabe ainda o grau de resistência dos fungos que estão se propagando
Cláudia Vieira Godoy - Pesquisadora Embrapa Soja

Podcast

Entrevista com Cláudia Vieira Godoy, Paraná tem primeiro foco de ferrugem asiática

Download

 

LOGO nalogo

O estado do Paraná tem o primeiro foco de ferrugem asiática detectado em lavoura comercial de soja nesta safra. Quem destaca esse assunto é Cláudia Vieira Godoy, pesquisadora da Embrapa Soja e coordenadora do Consórcio Antiferrugem.

O fungo já vinha circulando em plantas guaxas e era uma questão de tempo para aparecer em lavouras comerciais. Uma vez que o plantio foi bastante antecipado, também era esperado que a doença aparecesse um pouco mais cedo neste ano.

Este primeiro foco foi detectado no distrito de Porto Mendes, pertencente a Marechal Cândido Rondon. A lavoura estava em estágio R1, pré-fechamento, um estado que, segundo Godoy, é mais favorável para a infecção.

Hoje em dia os fungicidas não possuem poder curativo: os produtores devem fazer o manejo preventivo para proteger as lavouras. Não há necessidade de um maior número de aplicações - na segunda aplicação já deve ser possível fechar o ciclo e manejar bem a ferrugem. O importante, como aponta a pesquisadora, é não perder o controle.

Uma vez que são as mais avançadas, as lavouras do oeste do Paraná também são as mais suscetíveis à ocorrência do fungo. O inócuo da ferrugem também está presente nas demais regiões produtoras e seu aparecimento irá depender da data da semeadura.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário