Com clima favorável, plantio da soja ocorre dentro da normalidade e chega a 65% na região de Balsas (MA)

Publicado em 14/11/2018 10:59 e atualizado em 14/11/2018 15:09
724 exibições
Agricultores conseguiram iniciar a semeadura mais cedo nesta temporada. Perspectiva é finalizar o plantio dentro da melhor janela para a região, em meados de dezembro. Preços futuros giram em torno de R$ 70,00 a saca na localidade, mas comercialização permanece lenta.
Valério Mattei - Produtor Rural de Balsas - MA

Podcast

Entrevista com Valério Mattei sobre o Acompanhamento de Safra da Soja

Download

LOGO nalogo

Em meio ao clima favorável, os produtores rurais de Balsas (MA) têm conseguido evoluir com a semeadura da soja, da safra 2018/19. Inclusive, nesta temporada, os trabalhos nos campos iniciaram mais cedo em relação ao ano passado e a perspectiva é que em torno de 65% da área já tenha sido cultivada até o momento.

Segundo último levantamento da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o estado deverá cultivar entre 961 mil a 980 mil hectares com soja neste ciclo. Cenário que poderá resultar em uma produção entre 2,8 milhões a 2,9 milhões de toneladas do grão.

O produtor rural do município, Valério Mattei, explica que na última semana o cultivo da oleaginosa foi paralisado em algumas regiões devido à ausência de chuvas. "Porém, as precipitações já retornaram no começo dessa semana, permitindo a continuidade da semeadura do grão e a germinação nas áreas já cultivadas", completa.

Consequentemente, a perspectiva é que os trabalhos nos campos sejam encerrados dentro da melhor janela na região, até meados de dezembro. O produtor ainda reforça que a estimativa é de uma grande safra nesta temporada.

Comercialização

Em contrapartida, as incertezas sobre os preços e a comercialização da soja têm preocupado os produtores. Isso porque, muitos agricultores adquiriram os insumos desta safra com dólar acima de R$ 4,00, fator que aumentou os custos de produção.

Paralelamente, com a recente queda da moeda, juntamente com os patamares mais baixos observados na Bolsa de Chicago (CBOT), a saca futura é cotada próxima de R$ 70,00 na região. "Mas as empresas estão fora do mercado. A rentabilidade é uma grande preocupação nesta safra, não adianta ter uma grande safra e não ter preços. Todos estão na expectativa do comportamento do câmbio diante da mudança de governo", afirma Mattei.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário