Focos da ferrugem na soja aumentam no Centro Sul do país e cresce o número de casos no RS nos últimos dias

Publicado em 03/12/2018 13:49 e atualizado em 04/12/2018 10:45
2739 exibições
Plantio antecipado da soja e clima favorável para proliferação do fungo exigem maior atenção do produtor para o início do controle
Rafael Soares - Pesquisador da Embrapa Soja

Podcast

Entrevista com Rafael Soares - Pesquisador da Embrapa Soja sobre a Ferrugem Asiática

Download

 

LOGO nalogo

Rafael Soares, pesquisador da Embrapa Soja, conversou com o Notícias Agrícolas nesta segunda-feira (03) para atualizar os números da ferrugem asiática Brasil afora, com base nos dados do Consórcio Antiferrugem.

Atualmente, são 55 focos em lavouras comerciais. Esses focos tiveram início no Paraná e 30 a 40 dias mais cedo do que na última safra. Isso se deve a algumas condições favoráveis para o aparecimento da doença como o vazio sanitário antecipado e o plantio precoce.

Também foram identificados focos da doença em estados como Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Assim, o El Niño se torna bom para a soja, mas também favorável para o aparecimento da doença.

Sendo assim, os produtores devem fazer as aplicações de fungicidas preventivamente. Quanto mais tarde se semeia, mais cedo deve-se aplicar dentro do ciclo da cultura. Apesar das ocorrências, os produtores já estavam aplicando e atentos aos detalhes de controle.

Apesar de a concentração dos focos ser no Centro-Sul do país, o Centro-Norte não pode abaixar a guarda na hora de realizar os tratos preventivos.

Há, ainda, uma demanda por parte do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para o estabelecimento de um vazio sanitário único para o Sul do país.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário