Baixas da soja em Chicago pós USDA são limitadas nesta 6ª feira com mercado já conhecendo altos estoques do país

Publicado em 29/03/2019 17:25
562 exibições
Mercado está somente no início da nova safra de grãos norte-americana e ainda dará muito espaço às informações na movimentação das cotações na CBOT. No Brasil, produtor tem de se manter atento ao câmbio.
Michel Vieira de Andrade - Estrategista de Mercado da AgRural

Podcast

Entrevista com Michel Vieira de Andrade - Estrategista de Mercado da AgRural sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

 

LOGO nalogo

Nesta sexta-feira (29), o mercado da soja fechou no campo negativo na Bolsa de Chicago (CBOT), após dois relatórios serem divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Os números dos estoques trimestrais da soja vieram em linha com a média esperada pelo mercado. Já a projeção da área de plantio foi positiva para os preços.

Michel Vieira de Andrade, estrategista de mercado da AgRural, destaca que, com a superssafra do ano passado e a ausência da China das negociações com os Estados Unidos, os estoques norte-americanos têm uma diferença grande do mesmo período do ano anterior: são 73,9 milhões de toneladas contra 57,4 milhões de toneladas.

A guerra comercial entre China e Estados Unidos "já fez aniversário", como lembra o estrategista, o que traz nebulosidade para o mercado, fazendo com que não seja possível imaginar como o mercado pode vir a se comportar.

Metade da área que é destinada ao milho é plantada em abril - logo, os Estados Unidos ainda têm de definir sua área. A América do Sul está bastante definida, mas ainda há um rally climático mais adiante.

Por: Carla Mendes e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário