Soja e Milho: Produtor precisa estar com preços protegidos para nova safra do Brasil

Publicado em 18/06/2019 10:38 e atualizado em 18/06/2019 14:18
3151 exibições
Atuais fatores formadores de preço para a soja, em Mato Grosso, por exemplo, garantem margem operacional de até 41%. Relações de troca são favoráveis tanto para a oleaginosa quanto para a safrinha 2020 de milho neste momento e frente aos custos de produção. Momento de extrema incerteza exige eficiente estratégia de comercialização.
Marcos Araújo - Analista da Agrinvest

Podcast

Entrevista com Marcos Araújo - Analista da Agrinvest sobre o Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

Nesta terça-feira (18), o Notícias Agrícolas conversou com Marcos Araújo, analista da Agrinvest. É um momento no qual todos os olhos estão voltados para a safra norte-americana. Para a formação dos preços no Brasil, este é um momento de grande atenção, segundo Araújo.

Os produtores que estão se preparando para fazer a venda da safra nova devem tomar cuidado com as especulações climáticas. Neste momento, há uma antecipação do movimento de atraso de plantio na Bolsa de Chicago (CBOT), bem como uma influência da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.

Contudo, ele lembra que os norte-americanos possuem grandes estoques de passagem. No próximo dia 28, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) deve divulgar a revisão da área de plantio e os estoques de 2019. Como ainda ressalta o analista, pode ser que apareçam números relativos a uma soja que estava em trânsito quando o escoamento de grãos foi comprometido. Se esta for rentabilizada, o estoque final ficará muito acima do esperado.

Ele aconselha os produtores a apostarem em uma compra de opção de venda, a chamada "put", na qual estes irão gastar cerca de R$0,40 por saca para fazer os seguros de preço da bolsa de Chicago.

O dólar também seria uma preocupação, já que muito se falava da preocupação do câmbio nos custos de produção. A mudança dos patamares de Chicago balanceou as quedas da moeda.

Quanto aos prêmios, a expectativa é que tanto os ganhos da safra velha quanto os ganhos da safra nova tendam a se valorizar mais por conta de oferta e demanda local, câmbio e acordo de preços.

Confira a entrevista completa no vídeo acima

 

Por: Carla Mendes e Izadora Pimenta | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário