Fundação MT aponta que plantio da soja no estado pode atrasar no aguardo da regularização das chuvas

Publicado em 05/09/2019 17:45 e atualizado em 06/09/2019 04:28
2406 exibições
Previsões apontam chuvas irregulares e mal distribuídas para setembro e menores do que a média em outubro, voltando a se regularizar apenas em novembro. Atraso na safra verão 2019/20 pode carregar prejuízos também para segunda safra de milho do ano que vem.
Fábio Ono - Pesquisador de Solos - Fundação MT

Podcast

Fundação MT aponta que plantio da soja no estado pode atrasar no aguardo da regularização das chuvas

Download

LOGO nalogo

O plantio da soja no Mato Grosso deve acontecer mais tarde do que o registrado na última safra em função da irregularidade das chuvas até o momento. Segundo Fábio Ono, pesquisador da Fundação MT, as chuvas de setembro devem ser irregulares e mal distribuídas e as de outubro tendem a ficar menores do que as médias estaduais.

Sendo assim, a regularidade das precipitações deve retornar apenas em novembro, e se estabilizar a partir dali. Ao contrário da safra 2018/19 que registrou boas chuvas já em setembro, o que possibilitou a antecipação da semeadura.

O pesquisador apontou ainda que a área cultivada no estado deve crescer dos 9,666 milhões de hectares registrados na safra passada para 9,722 milhões neste ano, com ampliação sobre áreas de pastagem. A produção e produtividade também devem aumentar neste ciclo, caso as chuvas se distribuam bem após retornarem ao estado.

Ono também destacou que, um possível atraso no plantio da soja pode causar impactos na segunda safra de milho do ano que vem, que sairia da melhor janela. Neste ano o estado registrou ótimos índices de produtividade no cereal justamente se beneficiando da antecipação da soja e semeadura mais cedo do milho.

Confira a íntegra da entrevista com o pesquisador da Fundação MT no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário