Saiba como garantir a eficiência no controle de ervas daninhas nesse período que antecede o plantio da safra de verão

Publicado em 16/09/2019 12:47 e atualizado em 16/09/2019 16:14
1091 exibições
Produtor precisa levantar a população de daninhas existentes na área, identificar plantas resistentes, fazer aplicações em momentos corretos e acompanhar resultados do controle
Leandro Albrecht - Professor da Universidade do Paraná - UFPR

Podcast

Entrevista com Leandro Albrecht - Professor da Universidade do Paraná - UFPR sobre a Dessecação da Soja

Download
LOGO nalogo

Com inicio do plantio de soja da safra 2019/20, os produtores rurais devem ficar atentos com o aparecimento de ervas daninhas e realizar o manejo. Diante desse fato, a dessecação antecipada pode auxiliar nos trabalhos de campo e também fazer a prevenção de plantas daninhas de forma mais eficiente.

De acordo com o Professor da Universidade do Paraná – UFPR, Leandro Albert, os produtores rurais não devem se descuidar com o manejo de plantas daninhas nesta época de cultivo da soja. “Nós precisamos controlar a ansiedade do produtor que quer semear no pó e implica na possibilidade da cultura não se desenvolver. Eu acredito que a maioria dos agricultores não realizaram uma dessecação antecipada”, afirma.

Para evitar problemas futuros, os produtores rurais podem fazer uma avaliação se o solo está com plantas daninhas e se estão passando do ponto. “Nós temos que olhar com bastante atenção, pois quando a planta passa do ponto se torna muito problemática de manejo. Para os agricultores que vão realizar a aplicação é importante fazer no melhor horário”, destaca.

O professor ainda ressalta que quando um produto não tem performance muito boa não significa que é resistência. “Isso pode ser uma condição de aplicação, na qual foi colocado o produto com uma temperatura elevada ou abaixo da umidade relativa e o produto não funciona tão bem”, comenta.

Mais conteúdos você confere na página do youtube : Professores Alfredo & Leandro Albrecht . clique aqui

Confira o Informativo com dicas e informação sobre a dessecação: 

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário