Soja em Chicago reflete insegurança do mercado em relação ao acordo China X EUA

Publicado em 20/09/2019 16:56 e atualizado em 20/09/2019 18:15
2793 exibições
Dúvidas sobre demanda por ração com PSA se espalhando na Ásia e início da colheita americana também pesaram no dia
Marlos Correa - Analista Insoy Commodities

Podcast

Fechamento de Mercado da Soja - Entrevista com Marlos Correa - Analista Insoy Commodities

Download

LOGO nalogo

Após tentar uma reação na última sessão, o mercado da soja desta sexta-feira (20) fechou com quedas acima de 9 pontos nos principais contratos. De acordo com Marlos Correa, analista da Insou Commodities, o dia de hoje começou com expectativa de um possível acordo entre Estados Unidos e China, principalmente após o presidente americano Donald Trump anunciar a retirada de taxas de produtos chineses.

Leia: EUA retiram tarifas sobre 400 produtos chineses; Trump cita avanço em discussão comercial 

Porém, a falta de maiores novidades ao longo do dia e com a delegação chinesa desistindo de visitar áreas agrícolas americanas, esfriou os ânimos dos investidores.

Veja também: China cancela visita à áreas de produção agrícola nos EUA e pesa sobre mercado

De acordo com Marlos, a China deve continuar em compasso de espera, já que as eleições americanas ocorrem em 2020. Além disso, a peste suína, que vem trazendo prejuízos ao país, tem se espalhado para outras regiões na Ásia e no leste europeu. Isso poderá afetar a demanda por soja grão e farelo e o analista não acredita que o mercado tenha ganhos expressivos ao longo dos próximos meses.

Acompanhe: Rússia relata surto de peste suína africana perto de fronteira com a China

Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário