Soja: Demanda interna paga melhor que a exportação na safra velha; safra nova testa R$ 90 nos portos

Publicado em 13/11/2019 17:52 e atualizado em 13/11/2019 18:36
2026 exibições
Produtor tem aproveitado os bons momentos oferecidos pelo dólar alto dos últimos dias e comercialização da temporada 2019/20 evolui para o melhor momento histórico de vendas antecipadas. Mercado do milho também tem bom cenário e perspectivas.
Vlamir Brandalizze - Analista de Mercado da Brandalizze Consulting

Podcast

Entrevista com Vlamir Brandalizze - Analista de Mercado da Brandalizze Consulting sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

O mercado da soja mais uma vez perdeu força ao longo desta quarta-feira (13), terminando o dia com novas quedas. A falta de demanda chinesa tem dado esse efeito colateral nos últimos dias, já que o andamento das negociações entre EUA e China seguem truncadas, deixando os investidores em aguardo. De qualquer forma, novas compras chinesas de soja americana deverão ocorrer, já que o país precisará se abastecer para atender sua demanda interna. 

No mercado interno brasileiro, a guinada do dólar tem atraído mais a atenção do que a movimentação em Chicago ou a variação nos prêmios. A demanda interna  continua em alta e as negociações tem rendido R$ 1 a mais do que o valor das exportações. A expectativa é que 2020 seja melhor que 2019 para o produtor brasileiro, nos portos os contratos para a referência julho/20 foram negociados a R$ 90.

O produtor rural tem aproveitado o bom momento para negociar a safra, na média o Brasil já negociou 35% da safra, um ritmo que demonstra que esse pode ser o melhor momento histórico de vendas no país. Com expectativa de produção de cerca de 33 milhões de toneladas de soja, só o Mato Grosso já negociou 15 milhões de toneladas até o momento. 

Por: Carla Mendes e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário