Emater define safra de soja 2019/20 no RS como irregular e já verifica perdas consolidadas

Publicado em 27/02/2020 16:00 1756 exibições
Alencar Paulo Rugeri - Engenheiro Agrônomo da Emater/RS
Entidade está finalizando levantamento das condições das lavouras no estado e irá apontar tamanho da perda de produtividade na próxima semana. Desenvolvimento foi bastante irregular até mesmo dentro dos municípios.

Podcast

Emater define safra de soja 2019/20 no RS como heterogênea e já verifica perdas consolidadas

Download

LOGO nalogo

A safra de soja 2019/20 enfrenta dificuldades de desenvolvimento no Rio Grande do Sul e já tem perdas consolidadas em sua produtividade final. Enquanto os produtores iniciam seus trabalhos de colheita, que devem ganhar força em março e se estender até maio, o serviço de levantamento da qualidade e tamanho das perdas segue no estado.

Segundo o engenheiro agrônomo da Emater/RS, Alencar Paulo Rugeri, a entidade está finalizando seu relatório sobre estas perdas e deve divulgar seus números na próxima terça-feira, mas já adianta que as perdas existem.

Isso porque, de acordo com Rugeri, a safra gaúcha está bastante irregular, assim como foram os regimes de chuvas até o momento. Até mesmo dentro de um só município as condições das lavouras se diferem.  Alencar ainda aponta que a região norte do estado é a que menos sofreu com a estiagem para a safra de soja, mas também ela registra problemas pontuais.

Confira a íntegra da entrevista com o engenheiro agrônomo da Emater/RS no vídeo.

Colheita de soja do Paraná dispara a 42% da área; plantio de milho atinge 61%

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de soja do Paraná atingiu até quarta-feira 42% da área total semeada no Estado, avanço de 20 pontos percentuais na comparação com a semana anterior, de acordo com dados do Departamento de Economia Rural (Deral), do governo estadual.

Os dados indicam que produtores aproveitaram um período de chuvas abaixo da média para a época na última semana, conforme dados do terminal Eikon, para avançar com os trabalhos, que ainda assim estão atrasados na comparação com 2019 (51%), quando os paranaenses registraram o ritmo mais forte.

O Paraná, segundo Estado produtor de soja do Brasil, atrás do Mato Grosso, deverá colher uma safra recorde de soja em 2019/20, de 20,36 milhões de toneladas, estimou o Deral na semana passada.

Mas o ritmo de colheita deste ano está mais acelerado na comparação com 2018, quando nesta época somente 27% da área de soja estava colhida, segundo o Deral.

Até a última sexta-feira, o Brasil havia colhido cerca de um terço de sua safra de soja.

No caso do milho segunda safra, que em geral está sendo plantado após a colheita de soja, o plantio atingiu 61% da área projetada, quase o dobro do visto na semana anterior (32%). Na mesma data no ano passado, o Estado tinha 73% do milho "safrinha" já semeado.

No milho primeira safra, a colheita avançou para 37% da área, versus 23% na semana anterior e 32% em 2019.

As lavouras de soja e milho do Paraná estão em situação favorável, com 99% da safrinha do cereal em boa condição, segundo o Deral.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas/Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário