Quebra na safra de soja em São Borja-RS é de 50%; chuva na quinta-feira chegou tarde demais

Publicado em 19/03/2020 15:39
1557 exibições
A chuva necessária para o enchimento de grãos não veio para as lavouras plantadas no cedo; a esperança era que chegassem para salvar as plantadas no tarde, mas quebra já está consolidada
Viriato João Vargas - Presidente do Sindicato Rural de São Borja/RS

Podcast

Entrevista com Viriato João Vargas - Presidente do Sindicato Rural de São Borja/RS sobre as Realidades da Safra - SOJA

Download

LOGO nalogo

Na madrugada da última quinta-feira (18) choveu cerca de 20mm a 30mm em São Borja-RS, quantidade insuficiente e com atraso. Segundo o presidente do Sindicato Rural do município, Viriato João Vargas, essa chuva chegou em um momento em que os prejuízos nas lavouras de soja já estão consolidados, perda em torno de 50%.

Conforme ele explica, as lavouras plantadas no cedo já eram dadas como perdidas pelos produtores da cidade, mas ainda havia esperança para as lavouras plantadas no tarde. Porém, a chuva não veio e a safra ficou comprometida. 

"A colheita está iniciando, mas já temos lavouras que não deverão ser colhidas, lavouras morrendo, e a queda de produtividade é muito grande, o município decretando situação de emergência, produtores já encaminhando o seguro", disse.

A média de produtividade para o município costuma ser entre 45 a 50 sacas por hectare, mas nesta safra, os produtores de São Borja devem colher entre 15 a 20 sacas por hectare. "Tem lavoura que nem chegou a formar vagem". 

Por enquanto, a colheita está começando no município, com menos de 5% de área colhida, mas os trabalhos devem ganhar mais ritmo nos próximos 15 ou 20 dias. 

"O momento é de muita apreensão. Vínhamos de 7 anos maravilhosos, e esse ano pegou realmente de surpresa. Estimo que cerca de 40% de contrato da soja já tenha sido comercializado, os preços altos ajudam, mas não resolvem o problema".

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário