Previsão de alta no barril de petróleo e Renovabio entrando em vigor darão boa competitividade ao etanol, analisa Rabobank

Publicado em 03/12/2019 12:07
415 exibições
Entrevista com Andy Duff - Estrategista Global de Açúcar Rabobank
Andy Duff - Estrategista Global de Açúcar Rabobank

LOGO nalogo

Para 2020, a expectativa é que o setor sucroenergético tenha boas oportunidade e maior competitividade no mercado brasileiro. É o que afirma Andy Duff, estrategista global de açúcar e etanol do banco Rabobank. Segundo ele, a projeção do banco é que o barril de pertóleo chegue a US$ 70/ barril, o que vai acarretar em encarecimento da gasolina. Dessa forma, o produtor de cana-de-açúcar conseguirá traçar estratégias para manter o preço do etanol sem romper a barreira de 70% do preço da gasolina. 

A competitividade será ampliada pelo Renovabio, política de biocombustíveis que entra em vigor em 2020. No entanto, mesma que a safra seja mais alcooleira, o mercado do açúcar tende a se manter estável, já que os altos estoques atuais acabam pesando na formação de melhores patamares de preços.

Para o etanol de milho, que atualmente produz 1 bilhão de litros, Duff explica que a produção do setor deve dobrar no próximo ano. Apesar de crescente, a representatividade no mercado nacional diante do etanol de cana ainda é pequena, já que o setor sucro produz 33 bilhões de litros.

 

Por:
João Batista Olivi e Ericson Cunha
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário