HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Ridesa lança 21 novas variedades de cana-de-açúcar com adaptações para todo o Brasil

Publicado em 19/04/2021 16:17 e atualizado em 19/04/2021 17:26 731 exibições
Ricardo Augusto de Oliveira - Professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Universidade Federal do Paraná (UFPR) desenvolveu nos últimos e disponibiliza ao setor 4 cultivares em comemoração aos 30 anos da rede de pesquisa

Podcast

Entrevista com Ricardo Augusto de Oliveira - Professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) sobre novas variedades de cana

Download

LOGO nalogo

O produtor de cana-de-açúcar do Brasil tem disponíveis para as próximas safras 21 novas variedades de cana-de-açúcar através de melhoramento genético convencional, com adaptações para todo o Brasil, disponibilizadas pela Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento Sucroenergético (Ridesa) em comemoração aos seus 30 anos de criação.

“A Rede Ridesa, com é composta por dez universidades federais, permite que a gente consiga atuar na região Nordeste e no Centro-Sul, com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) no Sul. Isso permite que a Rede desenvolva e teste a campo a variedade em várias situações de manejo”, explica Ricardo Augusto de Oliveira, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A Ridesa é líder em pesquisa canavieira no país e foi criada nos anos 1990 e abrange uma dezena de universidades federais, entre elas a Universidade Federal do Paraná que colaborou para o lançamento de quatro variedades neste ano, em um amplo Programa de Melhoramento Genético de cana-de-açúcar.

“Hoje, a Rede conta com 275 profissionais dentro das universidades em uma parceria público-privada. Essas desenvolvem, por meio de um termo de cooperação técnica, o Programa de Melhoramento Genético que leva em torno de 15 anos pra gente obter uma variedade”, explica Oliveira. A Rede também conta com parceiros que auxiliam nos testes.

O produtor de cana-de-açúcar pode ter mais informações sobre as novas variedades no site da Ridesa.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário