Tecnologia: Monitoramento e automação na cana-de-açúcar avançam no Centro-Sul do Brasil

Publicado em 05/05/2021 16:33 e atualizado em 05/05/2021 17:23 704 exibições
Guilherme Guiné - Gerente de produto da Solinftec
Empresa líder no oferecimento de soluções digitais para canavicultores da região explica crescimento do setor nos últimos anos e já busca novos mercados

Podcast

Entrevista com Guilherme Guiné - Gerente de produto da Solinftec sobre o Monitoramento e Automação na cana

Download

LOGO nalogo

​Os produtores de cana-de-açúcar no Brasil têm buscado cada vez mais soluções tecnológicas de monitoramento e automação das lavouras, seja do pequeno às grandes corporações. A Solinftec conta com mais 6,5 milhões de hectares da cultura monitorados no Brasil, tendo oito dos 10 maiores produtores do Centro-Sul como clientes, mas também atende outras culturas.

“O produtor tem cada vez mais buscado tecnologia como ferramenta. Assim como buscou lá atrás uma semente ou defensivo de qualidade, ele vê a tecnologia como parte do dia a dia e parte da ferramenta que ele tem para o trabalho”, explica Guilherme Guiné, gerente de produto da startup Solinftec, que pode ser uma das primeiras unicórnios do setor.

Guiné explica que, atualmente, a cana-de-açúcar é a cultura mais digitalizada em todo o mundo, com ferramentas que auxiliam na tomada de decisão, e que isso está relacionado com as proporções que o setor representa para o agronegócio.

“O produtor de cana, talvez, tenha durante o ciclo de produção sido o mais impactado com o aumento do custo de insumo, por exemplo... Ele foi super requisitado para ser eficiente. Então por isso, talvez, ele tenha saído na frente, mas isso não quer dizer que os outros não olhem pra isso também”, pontua Guiné em entrevista ao Notícias Agrícolas.

A empresa líder no Centro-Sul já busca expansão para outras regiões do país, como a Nordeste, onde a produção de cana-de-açúcar também tem importante papel. “A gente olha para isso com muito carinho porque tem desafios particulares daquela região e, olhando para o DNA Solinftec, a gente tem visto isso com uma oportunidade de trabalhar com os produtores de lá”, diz Guiné.

Os primeiros clientes já contam com soluções digitais na região e nesta safra a expansão de deve ser ainda maior.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário