MERCADO DO AÇÚCAR: Baixistas cautelosos

Publicado em 16/07/2012 07:38 847 exibições
Comentário Semanal – de 09 a 13 de julho de 2012. Por Arnaldo Luiz Corrêa.
O mercado de açúcar em NY fechou a semana em altaentre 3 e 12 dólares por tonelada ao longo da curva de preços que se estende até julho de 2015. O primeiro vencimento, outubro/2012, encerrou a sexta-feira cotado a 22,73 centavos de dólar por libra-peso, com alta de 48 pontos na semana, ou 10,58 dólares por tonelada. O spread outubro/março alargou 10 pontos na semana, denotando que o mercado teme menos agora a falta de disponibilidade de açúcar nesse inicio de safra provavelmente por acreditar que o tempo deve se firmar e não prejudicar mais a moagem. Desde a expiração do vencimento julho, o mercado subiu quase 8% em média nos quatro primeiros meses de tela. 

O consenso aponta que estamos num novo patamar de preços, um pouco mais construtivo em relação aos preços, mas longe de ser irracionalmente altistas. O mercado tem estado muito ligado ao clima e tirando esse peso nada impede que ele possa andar de lado e ficar espremido num intervalo estreito de preços (21-24 centavos). 

Algumas coisas legitimam esse pensamento: as nomeações de navio referentes à entrega de julho já foram feitas; o mercado internacional de grãos, em especial o milho, experimenta uma alta significativa o que faz com que o etanol no mercado internacional se valorize (somente neste mês o milho subiu 25%); e, os fundos que apostaram na baixa tomaram uma surra do mercado e tiveram que se cobrir em 42.000 lotes (equivalente a 2.1 milhões de toneladas). Alguém acha que – em sã consciência – esse pessoal vai ter coragem de entrar vendido novamente? Em contrapartida, 42.000 lotes moveram o mercado apenas 50 pontos o que demonstra que as usinas que estavam com alguma coisa ainda para fixar contra o outubro, aproveitaram a oportunidade para fixarem suas vendas. Os baixistas estão definitivamente mais cautelosos e lambendo as feridas.

A UNICA divulgou seu número de moagem que engloba até o dia 1º de julho: 128,31 milhões de toneladas de cana, 27,8% abaixo do volume da safra anterior nesse mesmo período. Onze dias perdidos devido às paralizações por conta da chuva é o que se contabiliza até agora. Esse número não deve prejudicar o total de cana a ser moída, mas sem dúvida empurra para meados de dezembro o final da moagem. O mercado comenta que pode haver um volume de cana bisada da ordem de 30 milhões de toneladas. Isso colocaria a produção próxima dos 470 milhões de toneladas. Ainda é muito cedo para se afirmar isso.

A pressão aumenta sobre mudanças na estrutura de preço de combustíveis controlada pelo governo. Vários setores insuspeitos da mídia abordam o tema de maneira imparcial e concluem aquilo que todos nós estamos cansados de saber: que o governo federal é o maior inimigo do setor sucroalcooleiro. Resta-nos saber se a teimosia da presidente da república e a arrogância do seu ministro da fazenda vão um dia ter fim. A revista Exame trouxe extensa matéria intitulada “O que afundou o etanol” que vale a pena a leitura.

Merece atenção redobrada por parte do setor a ideia do governo mudar a mistura de anidro na gasolina para 25%. Agora, não dá. É evidente que o aumento na mistura é bem recebido pelo setor, mas para isso precisa haver planejamento e transparência. Faze-la agora coloca em risco o abastecimento e joga novamente a opinião pública contra o setor se houver falta do combustível. Desse governo, tudo é possível.

A quinta estimativa da safra de cana do Centro-Sul elaborada pela Archer Consulting aponta uma produção de cana de 502 milhões de toneladas, 1,2% abaixo da estimativa anterior de 27 de abril, considerando uma produção de 32,129 milhões de toneladas de açúcar (redução de 379 mil toneladas) e 20,601 bilhões de litros de etanol (redução de 622 milhões de litros).

O hidratado negociado a R$ 1,2800 por litro equivale ao açúcar em NY a 17,82 centavos de dólar por libra-peso sem prêmio de polarização. Dólar a 2,0000 eleva o valor acima a 18,12. Dólar a 2,1000 joga para 17,39 centavos de dólar por libra-peso. 

Gostaríamos de convidar a todos os leitores visitarem nosso novo site www.archerconsulting.com.br 

Excepcionalmente não haverá comentário na próxima semana. Voltaremos na semana seguinte.
Fonte:
Archer Consulting

0 comentário