Açúcar: Exageros acontecem, oportunidades também

Publicado em 27/06/2011 06:42 e atualizado em 27/06/2011 07:22 405 exibições
por Arnaldo Correa, da Archer Consulting. Comentário Semanal – de 20 a 24 de junho de 2011
O mercado de açúcar em NY fechou em alta apesar de ter visitado território negativo na semana, depois do derretimento que se viu na quarta-feira com súbita recuperação no final da sessão. A mínima da semana, 25,69 centavos de dólar por libra-peso no vencimento julho/2011, também não teria sido nenhum desastre, mas acabou sendo mesmo uma oportunidade de compra. A última sessão da semana fechou com o julho cotado a 27,54 centavos de dólar por libra-peso, uma alta de 119 pontos em relação ao fechamento da sexta-feira anterior. Em verdade, o mercado chegou a subir quase 300 pontos em apenas dois dias, a mínima de 24,59 em 16/6 e a máxima em 20/6 a 27,58 e seria natural que realizasse um pouco. Julho se mantem como o vencimento mais pressionado pelas razões de um descompasso entre oferta e demanda que faz com que os prêmios do mercado físico sejam quase que atípicos para um início de safra, bom volume foi negociado para embarque julho ao preço que var iou de Julho/2011 mais 20-35 pontos. O enredo é o mesmo: produção no Centro Sul sob dois aspectos, volume de açúcar produzido bem abaixo comparado ao mesmo período do ano passado e qualidade e problemas logísticos que podem repetir o julho de 2010.

Os demais vencimentos da safra 2011/2012 tiveram alta média de 12 dólares por tonelada na semana. Para a safra seguinte, a alta foi menor – 7,50 dólares por tonelada. A 2013/2014 teve queda média de 2 dólares por tonelada. Uma curiosidade: o fechamento de todos os meses de vencimento está acima do fechamento de 31/12/2010, com exceção de julho/2011 e outubro/2011 que estão com baixa no ano de 6% e 1%, respectivamente. No entanto, o açúcar ainda é uma das commodities que mais caiu em 2011 (19,5% de queda, comparando o primeiro mês negociado).

O custo de produção de açúcar no Centro Sul é estimado pela Archer Consulting em R$ 29,8682 por saca de 50kg posto usina. Isso coloca o custo equivalente FOB Santos em 19,23 centavos de dólar por libra-peso sem custo financeiro. Nessa premissa, e levando em consideração os níveis de fechamento do mercado nesta sexta-feira, a média de retorno para açúcares a serem vendidos ao longo da safra (e, portanto, comparando com os fechamentos dos meses de julho/2011 até março de 2012), é de R$ 42,94 líquidos por saca na usina, com retorno superior a 40% sobre o custo de produção. Não dá para ficar namorando muito o mercado. Para o vencimento outubro, muito embora acreditamos que o mercado pode facilmente alcançar as máximas (a de outubro é 27,57 centavos de dólar por libra-peso), talvez seja prudente comprar uma put (opção de venda) e vender uma call (opção de compra) para garantir um mínimo de remuneração em troca de um máximo de fixação.

Para uma usina cujo mix de produção seja semelhante ao do Centro Sul, estamos falando num retorno médio líquido (depois do custo financeiro) de 19,38%. O mercado interno de açúcar (NY mais 80 pontos) ainda remunera melhor que o açúcar para exportação, embora o spread entre os dois tenha se fechado.

O ministro de Minas e Energia declarou que o crédito do governo para a produção de açúcar não terá um centavo. "Não somos contra o açúcar, mas somos mais a favor do etanol neste momento", disse ele. Esse pessoal do governo é mesmo muito sensato e equilibrado. Financiamento para estádios de futebol no meio do nada num país em que alguns estados têm esgoto a céu aberto não falta. Muito sensato.

Repetimos aqui uma historinha contada num de nossos primeiros relatórios em 2007 sobre como os mercados às vezes exageram nos fundamentos. Numa reserva indígena longínqua, os Pele Vermelha questionaram o Cacique sobre se o inverno que se aproximava seria severo ou ameno. O Cacique não sabia dizer, mas para se “hedgear” disse à tribo que o inverno seria de muito frio e que todos deveriam começar a se preparar e guardar lenha. Depois de alguns dias, o Cacique resolveu usar o telefone público disponível na aldeia e ligou para o Serviço Nacional de Meteorologia e perguntou se o próximo inverno ia ser frio. O técnico respondeu que "parece que o inverno será de muito frio mesmo". Dessa forma, o Cacique voltou ao seu povo e ordenou que eles continuassem a guardar mais lenha. Passou outra semana e ele chamou novamente o Serviço Nacional de Meteorologia e perguntou se o próximo inverno ia ser frio. O técnico respondeu que "sim, este seria definitivamente um inverno rigoroso". O Caciqu e voltou para seu povo e ordenou que armazenassem cada toco ou graveto de madeira que encontrassem. Duas semanas depois ele volta a chamar o Serviço Nacional de Meteorologia e perguntou se o próximo inverno ia ser o mais frio de todos os tempos. O técnico respondeu que "seria o mais terrível inverno de todos os tempos". "Você tem certeza absoluta disso?", perguntou o Cacique. "Absoluta....será o inverno mais frio de todos os tempos". "Como é que você pode ter tanta certeza?", insistiu ele. O técnico respondeu " Os Pele Vermelha estão armazenando madeira feito uns loucos" .

No Fundo Fictício da Archer Consulting, tivemos que ajustar a posição na alta ocorrida na semana, comprando 250 lotes do março/2012 a 25,75 centavos de dólar por libra-peso. Fechamos a semana com uma posição comprada no delta em 86 lotes. Ganhamos US$ 405,366.83 elevando o nosso portfolio de 904 dias para um lucro acumulado de US$ 7,426,963.71 com rendimento médio anualizado de 136,60%.

Fonte:
Archer Consulting

0 comentário