Café: Mercados internacional e interno iniciam 2012 calmos e desinteressados

Publicado em 09/01/2012 07:23 e atualizado em 10/01/2012 19:28 1155 exibições
Como costuma acontecer todos os anos, o mercado de café apresentou-se calmo e desinteressado nesta primeira semana de 2012. Em Nova Iorque a ICE Futures US não trabalhou na segunda-feira e na terça e quarta seus contratos de café arábica fecharam praticamente estáveis. Ontem, acompanhando o movimento de manada das “soft” commodities, os contratos de café com vencimento em março próximo, encerraram o dia com desvalorização de 715 pontos.

No físico brasileiro o ano começou com tentativas de compra entre 40 e 50 reais abaixo dos preços praticados pelo mercado em dezembro passado. As ofertas foram prontamente recusadas pelos vendedores e os poucos negócios concretizados foram fechados nas mesmas bases dos praticados no final de 2011. É difícil encontrar lotes de café arábica de boa qualidade com preço abaixo de quinhentos reais por saca.

Ainda não é possível saber se está havendo prejuízo para as lavouras cafeeiras com as fortes chuvas que estão caindo sobre Minas Gerais e Espírito Santo.

O jornal Folha de São Paulo traz em sua edição dessa sexta-feira ampla matéria sobre a proliferação de doenças em cafezais da Alta Mogiana de São Paulo e do sul de Minas Gerais, duas importantes regiões produtoras de arábica de qualidade.

No próximo dia 10, a CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento divulgará sua primeira estimativa para a próxima safra brasileira de café 2012/2013.

Até o dia 31, os embarques de dezembro estavam em 2.465.709 sacas de café arábica, 74.575 sacas de café conillon, somando 2.540.284 sacas de café verde, mais 383.097 sacas de solúvel, contra 2.974.843 sacas no mesmo dia de novembro. Até o dia 31, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em dezembro totalizavam 2.951.545 sacas, contra 3.951.545 sacas no mesmo dia do mês anterior.

Até o dia 5, os embarques de janeiro estavam em 126.420 sacas de café arábica, 960 sacas de café conillon, somando 127.380 sacas de café verde, mais 4.579 sacas de solúvel, contra 235.530 sacas no mesmo dia de dezembro. Até o dia 5, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em janeiro totalizavam 307.014 sacas, contra 593.129 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 30, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 6, caiu nos contratos para entrega em março próximo, 510 pontos ou US$ 6,74 (R$ 12,49) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em março próximo na ICE fecharam no dia 30 a R$ 560,84/saca e hoje, dia 6, a R$ 543,84/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em março, a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 220 pontos.

Fonte:
Escritório Carvalhaes

3 comentários

  • Odayr Flávio Teixeira Carmo da Cachoeira - MG

    Vcs. acham que algum comprador/exportador diria algo diferente do citado acima??

    Ou Vcs. acham que ele diria:

    "Pela fato de não haver café no mercado nós exportadores estamos dispostos a pagar acima de R$ 1.000,00 a saca!!"

    Odayr Flávio

    0
  • Odayr Flávio Teixeira Carmo da Cachoeira - MG

    Produtores de café:

    Tenham cuidado nos dizeres de fontes não confiáveis ou interessadas em ocultar a verdade!!!

    Odayr Flávio

    0
  • Odayr Flávio Teixeira Carmo da Cachoeira - MG

    Vcs. acham que algum comprador/exportador diria algo diferente do citado acima??

    Ou Vcs. acham que ele diria:

    Pela fato de não haver café no mercado nós exportadores estamos dispostos a pagar acima de R$ 1.000,00 a saca!!

    Odayr Flávio

    0