Café: Semana de baixa em NY contratos para setembro/14 perderam 1.150 pontos

Publicado em 08/08/2014 18:20 805 exibições

As cotações do café na ICE Futures US recuaram esta semana. Os contratos para entrega em setembro próximo perderam 1 150 pontos no período. A realização de lucros depois de mais de 3 000 pontos de alta nas últimas três semanas foi estimulada pelo bom desempenho das exportações brasileiras em julho último. Embarcamos 2 981 183 sacas, acumulando 17.344 milhões de sacas exportadas desde o início do ano. Exportamos 18,5% mais que no mesmo período de 2013. Contribuíram com a baixa as disputas entre operadores devido ao período de liquidação das opções para setembro em Nova Iorque. 

Os bons embarques nestes sete primeiros meses de 2014 resultam da forte seca do último verão. A partir de fevereiro último, a perspectiva de quebra nas safras brasileiras de café 2014 e 2015 levou o mercado internacional, que até então mantinha seus estoques baixos, trabalhando com a expectativa de uma safra 2014 recorde no Brasil, a correr para recompor esses estoques, reforçando suas compras para embarque imediato. A repentina mudança no cenário levou as bolsas de futuro e o mercado físico brasileiro a subirem com força. Os estoques de café em mãos dos cafeicultores do Brasil foram rapidamente transferidos para os exportadores e embarcados para atender a necessidade de reposição de estoques dos importadores de café brasileiro. 

A partir de agora, com estoques remanescentes baixos, dependeremos da nova safra 2014 para continuar cumprindo nossos compromissos de embarque e também para abastecer o consumo interno brasileiro, que voltou a crescer neste ano. Os exportadores estão recebendo os lotes 2014 negociados antecipadamente e complementando seus embarques com os cafés comprados no dia a dia do mercado físico. Mais à frente um pouco, nossas exportações dependerão do tamanho da safra 2014 e da disposição de venda dos cafeicultores, que se mostram preocupados com o resultado da colheita e com o estado dos cafezais. 

Com Nova Iorque trabalhando em baixa esta semana, o mercado físico teve um volume menor de negócios fechados. Os compradores diminuíram suas bases de compra acompanhando a queda nas bolsas e os produtores se retraíram, aguardando preços melhores.

O CECAFÉ – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, informou que no último mês de julho foram embarcadas 2.981.183 sacas de 60 kg de café, aproximadamente 34% (748.419 sacas) a mais que no mesmo mês de 2013 e 1% (22.675 sacas) a mais que no último mês de junho. Foram 2.238.804 sacas de café arábica e 420.875 sacas de café conillon, totalizando 2.659.479 sacas de café verde, que somadas a 321.704 sacas de solúvel e 1.893 sacas de torrado, totalizaram 2.981.183 sacas de café embarcadas.

O CECAFÉ reajustou os embarques de junho último, de 2.858.012 scs para 2.958.508 scs. Com esse reajuste, o total de café embarcado pelo Brasil no ano safra 2013/14 (julho de 2013 a junho de 2014) passou para 34.125.631 scs, melhorando ainda mais o resultado desse ano safra, o segundo maior volume embarcado pelo Brasil em mais de 250 anos como exportador de café. Este volume só foi maior no ano safra 2010/11, quando exportamos 35.271.466 scs de 60kgs.

Até o dia 7, os embarques de agosto estavam em 239.650 sacas de café arábica, mais 47.085 sacas de café conillon somando 286.735 sacas de café verde, mais 15.593 sacas de café solúvel, totalizando 302.328 sacas embarcadas, contra 320.785 sacas no mesmo dia de julho. Até o dia 7 os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em agosto totalizavam 687.467 sacas, contra 554.909 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 1, sexta-feira, até o fechamento de sexta-feira, dia 8, caiu nos contratos para entrega em setembro próximo, 1.150 pontos ou US$ 15,21 (R$ 34,77) por saca. Em reais, as cotações para entrega em setembro próximo na ICE fecharam no dia 01 a R$ 576,31por saca e sexta-feira, dia 8 a R$ 546,88 por saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em setembro, a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 315 pontos. 

Fonte:
Escritório Carvalhaes

0 comentário