Feijão: As referências do carioca nota 9 R$ 160, nota 8,5 R$ 145 e feijão preto R$ 190,00

Publicado em 06/03/2014 16:00 637 exibições

Feijão carioca: Comportamento estável nos preços ontem nas regiões produtoras. Contudo a maior parte do produto para comercialização, neste momento está nos armazéns. Com as chuvas recentes e o período de estiagem anterior a aparência do feijão deixa a desejar. Manchas e a cor não melhor do que nota 7,5 decepciona os empacotadores que procuram feijão de melhor aspecto. Assim, os que detêm posição ou necessitam empacotar estão em dúvida se vendem ou não. Se vendem realizam uma boa margem, no entanto vão recomprar onde? Houve entrada de aproximadamente 26.000 sacos com sobras de 24.000 às 07h30min. As referências foram para o nota 9 R$ 160,00, nota 8,5 R$ 145,00, nota 8 R$130,00.

Feijão preto: Foi marcante ontem a presença de compradores no mercado. É grande ainda a dificuldade de repassar ao fardo qualquer alta nos preços do atacado. Com certeza, isto acontecerá na medida em que a imprensa focar sobre os preços de feijão no campo. Os cerealistas estão sem estoques no interior do Paraná. Os problemas de recompra são grandes, pois os produtores venderam praticamente tudo que colheram na primeira safra. A segunda safra ainda está longe do seu momento de colheita em maio. Os empacotadores maiores têm pelo menos estoque no máximo para até 10 de abril. Ocorre que a tendência agora é de existir maior demanda justamente sobre estes que tem as marcas mais conhecidas e com presença em praticamente todas as redes de supermercados. Deste modo, estes empacotadores terão seus estoques reduzidos com mais rapidez do que inicialmente planejado. A referência ontem foi de R$ 170 no Paraná, R$ 180 no campo no Rio Grande do Sul. A pedida das raras ofertas é de R$ 190 em São Paulo e Rio de Janeiro.

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário