Soja fecha a sexta-feira com forte recuo pressionada pelos dados negativos do USDA

Publicado em 13/09/2010 07:18 e atualizado em 13/09/2010 10:30
451 exibições
Clique aqui para ampliar!

Comentário:


Nesta sexta-feira, dez de setembro de 2010, as cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com perdas significativas, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima.

O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) informou nesta data ter sido expressiva a quantidade total contemplada nos registros prévios de vendas de exportação de soja norte-americana efetuados na semana passada. Ou seja, atingiu 848.200 toneladas, tendo conferido alguma sustentação às cotações da oleaginosa, em Chicago.

A quantidade relativa aos registros prévios de óleo de soja norte-americano na última semana foi igualmente expressiva e positiva para as cotações futuras da soja, ou seja, atingiu 138.200 toneladas. No acumulado, os registros prévios de vendas de exportações de soja e de óleo de soja dos EUA da safra nova (2010/2011) daquele país já representam 44 % e 23,8 % das respectivas previsões de exportação efetuadas pelo USDA para todo o ano-safra 2010/2011. A estes percentuais contrapõem-se as médias dos percentuais verificados para cada uma dessas duas commodities, até esta mesma época, nos cinco últimos anos-safra, ou seja, 27,0 % com respeito à soja e 5,3 % com respeito ao óleo de soja.

Entretanto, os números contidos no relatório (WASDE) de setembro do USDA também publicado nesta sexta-feira foram julgados negativos para as cotações futuras da oleaginosa. Aquele Departamento de Agricultura informou que agora projeta a produtividade média norte-americana de soja na safra 2010/2011 a nível de 50,10 sacos de 60 kg líquidos da oleaginosa por hectare (44,7 bushels por acre), em lugar de sua previsão de agosto passado, a nível de 49,32 sacos por hectare (44 bushels por acre). A expectativa média prévia dos participantes do mercado futuro em Chicago era de 49,09 sacos por hectare (43,8 bushels por acre).

A projeção do total da safra 2010/2011 norte-americana de soja foi alçada pelo USDA para o recorde de aproximadamente 94,80 milhões de toneladas métricas. A esta quantidade contrapõem-se o total previsto no relatório de agosto passado daquele Departamento de Agricultura estadunidense, de cerca de 93,43 milhões de toneladas, bem como o quantitativo correspondente à projeção prévia média dos participantes do mercado em Chicago, ou seja, algo em torno de 93 milhões de toneladas da oleaginosa, com respeito à safra dos EUA já em início de colheita.

Outro dado negativo referiu-se à nova projeção do USDA para o estoque final de soja norte-americana ao término do ano-safra 2010/2011, ou seja, aproximadamente 9,5 milhões de toneladas, em contrapartida à previsão média dos traders de Chicago da ordem de 7,8 milhões de toneladas (no relatório de agosto o USDA havia mencionado algo em torno de 9,8 milhões de toneladas).

O estoque final mundial de soja relativo à safra 2010/2011 foi projetado pelo USDA ao nível recorde de 63,61 milhões de toneladas, em contrapartida à previsão contida no relatório de agosto passado daquele órgão da ordem de 64,73 milhões de toneladas.

Já a previsão do USDA no tocante à demanda chinesa de importação de soja durante o ano-safra 2010/2011 foi de 55 milhões de toneladas, em contrapartida a 50 milhões de toneladas no ano-safra 2009/2010 e a 43,97 milhões de toneladas no ano-safra 2008/2009. Este é um dado muito positivo.
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário