Trigo: Conab e USDA projetam importações de fora do Mercosul, por enquanto lentas

Publicado em 16/01/2013 09:09
385 exibições
Já divulgadas as estimativas de oferta e demanda por parte da CONAB e do USDA, vemos que o cenário de trigo brasileiro vai sendo definido, dada a repetição dos dados em relação aos meses anteriores. Cenário de incremento da importação e de manutenção das exportações segue sendo aguardado.

Dados do USDA projetam importações em 7,5 milhões de toneladas e exportações brasileiras em 1,5 milhão de toneladas. Este segundo dado mais complicado de se crer, já que não há este volume de trigo sem aptidão para moagem no nosso mercado. Algo que justificaria receber preços abaixo dos R$ 550/ton por parte dos produtores.
Já a CONAB projeta importações de 7 milhões de toneladas e as exportações em 1 milhão de toneladas, estas parecendo mais palpáveis em relação às exportações. Lembrando que no caso da projeção americana são consideradas também as importações de farinhas de trigo (em equivalente grão).

No caso das importações, destacamos o fato de que não há na região do MERCOSUL trigo suficiente para abastecer o mercado brasileiro. Sendo que até o final de dezembro (4 meses do ano-safra) havia sido importado um volume de 2,9 milhões de toneladas e apenas 29,8 mil toneladas de fora do bloco sul-americano.
Isso confirma os relatos recentes de que o trigo nacional vem sendo disputado arduamente nas regiões produtoras, atualmente com paridade favorável ao produto importado nas regiões litorâneas e do Sudeste do país, que mesmo com as altas pedidas também busca trigo do MERCOSUL. Somente com o esgotamento destas reservas as demais origens tomarão maior protagonismo, ainda assim mais focado no mercado nordestino em um primeiro momento.

Aos moinhos do Sul, também há a barreira cultural com relação à aquisição de trigos do hemisfério Norte, algo que dificultará a obtenção das farinhas de trigo nas especificações desejadas, de acordo com os conhecimentos atuais dos moleiros locais.

Confira mais informações no site da AF News
Tags:
Fonte: AF News

Nenhum comentário