Trigo: Perda de oportunidade dos produtores constitui-se em oportunidade para países vizinhos

Publicado em 19/10/2010 18:44
571 exibições
O setor produtivo do Uruguai está empolgado com a possibilidade de mais uma vez ganhar um mercado que poderia ser dos produtores brasileiros. As limitações que temos relatado de Força do Glúten da maioria dos lotes analisados até o momento no Paraná, abrem as portas para a safra uruguaia, que começa a ser colhida no próximo mês. Por lá, de acordo com a Consultoria Blasina & Tardáguila as chuvas beneficiaram o enchimento de grãos e levam a crer que o país colhera uma safra sem limitações de produtividade e qualidade. Enquanto o trigo do Paraguai apresenta problemas muito semelhantes aos que temos no Brasil e exige maior procura por parte dos nossos moinhos por grãos de maior qualidade, o Uruguai já na safra passada, mesmo com todos os problemas enfrentados e com a depreciação de boa parte de sua produção em função do excesso de chuvas, estava comercializando cargas muito boas e comparáveis ao trigo argentino. Dessa forma, se o clima continuar colaborando pelos próximos meses, o país deve ter maior quantidade de trigo superior para ofertar ao país, e os moinhos brasileiros já demonstram grande interesse na safra uruguaia, podendo intensificar ainda mais as exportações além do que já foi observado nos primeiros nove meses deste ano.
 
A falta de segregação do Paraná também é considerada como um fator crucial para a depreciação do produto nacional, isso porque, por falta de capacidade instalada de armazenagem ou mesmo por estratégia para tentar elevar o padrão do trigo da safra passada, muitos produtores acabam misturando lotes do ano passado com o grão recém colhido, o que acaba muitas vezes comprometendo o lote todo. Temos constatado que o esforço das cooperativas paranaenses no sentido de evitar esta prática tem sido reforçada, mas a limitação de armazenagem acaba prejudicando a efetividade das medidas.    
Tags:
Fonte: AF News

Nenhum comentário