Os gargalos da agricultura, por Amilcar Centeno

Publicado em 28/01/2013 14:03 e atualizado em 28/01/2013 14:53
1875 exibições
Por Amilcar Silva Centeno.
Amilcar Centeno - Páginas Internas
Ao contrário do que muitos pensam, não só as garrafas têm gargalos!
Todo processo produtivo apresenta restrições que lhe limitam a produtividade e eficiência. A estas restrições também chamamos de gargalos!

Esta constatação é muito importante, pois a identificação, análise e remoção destes gargalos normalmente causam grande aumento na produtividade do processo como um todo, permitindo os maiores ganhos de eficiência, Normalmente quando um gargalo produtivo é alterado, outros gargalos passam a limitados o processo, o que garante o emprego do gestor dentro de um processo de melhoria contínua.
Uma forma interessante de se abordar estes gargalos é examinar o desempenho dos chamados fatores de produção, que são aqueles bens, duráveis ou não, utilizados para produzir outros bens,utilizando-se processos e tecnologias de produção.
Em toda atividade produtiva, inclusive a agricultura, os economistas tradicionalmente classificam os fatores de produção em três grandes categorias: Terra, Trabalho e Capital. 
O fator Terra não se refere apenas ao solo, mas também aos recursos minerais e outros como o ar e a água.
O Trabalho representa não apenas o tempo de trabalho humano dispendido na produção, mas também as capacidades e conhecimentos das pessoas utilizados na produção; este fator produtivo é geralmente considerado como a chave do desenvolvimento econômico.

O Capital inclui todos os bens duráveis produzidos com o fim de produzirem ou apoiarem na produção de outros bens ou serviços; aqui se incluem, por exemplo, as máquinas e as instalações.
Estes fatores não são independentes, mas interagem intensamente a fim de viabilizar o processo produtivo. Não é difícil entender, por exemplo, o impacto do Capital sobre a produtividade do Trabalho. Em nosso último artigo discutimos em detalhes o impacto da mecanização (Capital) na produtividade da mão de obra (Trabalho).
A habilidade fundamental do gestor está exatamente em entender cada um destes fatores e suas interações, interferindo de modo a aperfeiçoar o processo produtivo de seu empreendimento.
A forma mais comum de avaliar os fatores de produção é medir sua produtividade, ou seja, quanto de um determinado fator é utilizado para produzir o resultado final do processo.

Na agricultura é muito comum se falar da produtividade da Terra, na forma de kg/ha, toneladas/ha ou sacos/ha. Não é difícil imaginar índices de produtividade ligados aos outros fatores de produção, como a produtividade do Trabalho (toneladas/homem-hora, por exemplo) ou a produtividade do Capital (toneladas/R$, por exemplo).

Outra forma de trabalhar estes fatores é entender qual deles é o mais restritivo ou, como dissemos antes, qual deles é o gargalo?

Na agricultura norte-americana, provavelmente o gargalo está no Trabalho, em função da escassez de mão de obra no meio rural. As ações dos gestores agrícolas desta região normalmente visam utilizar os demais fatores de produção para otimizar a produtividade do Trabalho. Assim se observa a consolidação do fator Terra, agrupada em propriedades cada vez maiores e mais eficientes, ou o uso do fator Capital, na forma de intensa mecanização, para multiplicar a produtividade do Trabalho.

Certa vez visitei um agricultor no Meio Oeste dos Estados Unidos, um senhor de idade que trabalhava praticamente só em sua fazenda, e que dispunha de um trator para cada um dos seus implementos, pois não queria perder tempo nem dispender esforço para acoplar e desacoplar os equipamentos!

Um país em que o fator Terra certamente é o maior gargalo é a China. Visitando um típico produtor deste país me surpreendi quando ele me mostrou com orgulho sua lavoura: cinco linhas de milho que ele cultivava manualmente todos os dias!

Outro país em que o fator Terra é provavelmente o gargalo é a Austrália. Neste caso o fator Terra é representado pela água. Este recurso é tão escassono país que vários rios australianos já não alcançam os mares, pois sua água é totalmente utilizada para o consumo humano ou agrícola. Certa vez ouvi de um agricultor australiano que seu objetivo maior na gestão de sua propriedade era produzir o máximo de toneladas de alimentos com cada milímetro de água utilizado na irrigação das suas lavouras.

E no Brasil? Qual fator é o gargalo do processo de produção agrícola?
Minha aposta é o Capital, afinal muitos agricultores afirmam que este é o fator que lhes impedem de crescer ou melhorar sua produção. Ao mesmo tempo, a disponibilidade de linhas de crédito é sempre uma condição para a viabilidade da maioria das lavouras do país. Isto para não falar do custo (juros) deste capital!

Por outro lado, o fatorTerra, apesar do custo crescente, ainda é abundante, tanto pela disponibilidade de áreas para expansão, como pela abundância da água no período das safras. 
Quanto ao Trabalho, apesar de cada vez mais caro e escassa, a mão de obra ainda é relativamente abundante no meio rural. É verdade que muitas vezes lhes falta a educação e o treinamento adequado.

A combinação dos Fatores de Produção certamente varia de país para país, mas também existem diferentes combinações a nível regional ou mesmo em cada propriedade rural.
E na sua propriedade, como se combinam e interagem os fatores de produção? Onde está o gargalo? Como este gargalo poderia ser removido para melhorar todo o seu processo produtivo?

PENSE NISSO!
Tags:
Fonte: 100teno Estratégia Planejamento

1 comentário

  • Mauro Lucio Damiani Santa Bárbara do Sul - RS

    Excelente artigo, nos faz pensar em nossas limitações como produtores brasileiros. Afrase "sou brasileiro e não desisto nunca", deveria ser o eslogam dos produtores, pois mesmo diante de varias situações que em muitos casos nos fariam desistir, estamos ai vivos e sempre buscando as melhores colheitas.

    0