A alta no frete marítimo está sofrendo manipulação? Por Larry Carvalho

Publicado em 01/10/2021 15:00 e atualizado em 04/10/2021 11:39 96 exibições
Larry Carvalho é advogado e árbitro com vasta experiência em litígios e ênfase em transporte marítimo

Diante da loucura de informações na internet é preciso ter cuidado com o que você vai tomar como verdade. Afinal, estamos diante da geração da Fake News.
 
Tenho verificado que têm se tornando recorrente a disseminação de informações que a alta no frete marítimo é decorrente de manipulação por parte do mercado.  Existe uma constante tentativa de busca por culpado da situação atual.  Porém, a realidade é que existe um único vilão - CORONAVIRUS.
 
Ela que tem gerado diversos entraves, que vem tornando operações mais lentas e viagens das embarcações cada vez mais demoradas,
 
E, Não! Não existe  nenhum tipo de manipulação por parte do mercado, e a resposta para entender o porquê da alta desses fretes é simples, uma incongruência da oferta de tonelagem e contêineres com a demanda por frete, e como se não bastasse, ainda há a pressão que a COVID vem realizando na oferta.
 
Isso ocorre em qualquer mercado, o correto agora é um alinhamento geral da oferta e demanda, mas isso não é tão fácil na prática. 
 
Portanto, é natural a escalada do frete marítimo em virtude, exclusivamente, dessa situação atípica do mercado.
 
Inclusive, agências reguladoras do setor de transporte marítimo estão, agora, chegando a essa mesma conclusão.
 
A agência americana, uma das mais atuantes do globo, foi demandada a fiscalizar se a alta do frete seria decorrente de uma manipulação artificial de preços pelo mercado.
 
Após longas investigações, o resultado foi finalmente divulgado essa semana. A conclusão da agência reguladora foi a de que não existe formação de preços nem manipulação.
 
A alta é decorrente de um momento atípico do setor e decorrente da regra mais basilar da atividade empreendedora: oferta e demanda.
 
A situação é momentânea!
 
Portanto, evitem fake news e o compartilhamento de notícias sem a confirmação da fonte e da veracidade das informações. O momento não é de desinformação nem de ataques. O momento deve ser de união e a busca conjunta por soluções para um momento tão atípico que continua a afetar o mercado como um todo.
 
*Larry Carvalho é advogado e árbitro com vasta experiência em litígios e ênfase em transporte marítimo.

Tags:
Fonte:
Larry Carvalho

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário