Commodities Agrícolas: Os discutíveis estoques mundiais reportados pelo USDA, por Liones Severo

Publicado em 09/08/2013 14:14
3135 exibições
Liones Severo é consultor de mercado SIIM Consult.

Tem sido um tema de grande discussão os estoques divulgados pelo USDA, a cada mês. O critério usado pelo USDA realmente deixa dúvidas sobre a veracidade desses estoques porque consideram a data dos estoques medidos em 1º. de outubro para as safras de verão e 1º. Junho para as safras de inverno, ambos a nível mundial.
 
Todos sabem que não existirá estoque de 61,52 milhões de toneladas de soja em 1º de outubro próximo. São atribuídos estoques de cerca de 20 milhões de toneladas para o Brasil e cerca de 25 milhões de toneladas para a Argentina.  A data de 1º. de outubro até pode indicar esses estoques, mas são destinados à utilização/industrialização para serem consumidos até fevereiro de 2014, quando entra a safra nova brasileira, portanto não se trata de estoque de passagem, ou seja, não existem estoques verdadeiros como apregoam.
 
Os estoques de soja são basicamente formados pela produção sul-americana, porque a medida do estoque de soja norte-americana é de conhecimento do mercado, sendo estimado em 3,402 milhões de tons para o próximo dia 31 de agosto. A medida que aumenta a produção sul-americana, aumenta também os estoques mundiais reportados pelo USDA, tanto é que, para a próxima safra de 2013/14 já estimam estoques acima de 100 milhões de toneladas.
 
O fato relevante é que se realmente existisse estoques de soja no mundo, os preços jamais teriam uma escalada altista nos últimos 5 anos. O mesmo pode se dizer do milho, cujos estoques chineses não existem na grandeza divulgada pelo USDA. No passado, os produtores brasileiros sempre venderam seus produtos com preços aviltados porque acreditavam que realmente existiam esses estoques. Vendiam suas mercadorias em qualquer tempo, promovendo preços ainda mais deprimidos.
 
Já discutimos esses assuntos e muitos países, inclusive com os americanos que teimam que os números do USDA estão corretos. Os chineses também acreditavam que existiam esses estoques e por alguns anos se engaram porque os preços dos mercados que não reagiram de acordo com o volume de estoque supostamente existente. Muitos agricultores perderam suas terras por acreditar nesses números do USDA, entre a década de 1970 e 1990.
 
Tampouco podemos acreditar nos estoques e destinação das safras norte-americanas, porque ficou perfeitamente esclarecido que eles não possuem o estoque de soja de 3,4  milhões de toneladas de safra velha. Muitos players desse mercado ainda fazem suas politicas comerciais baseados nesses números porque é conveniente que todos no mercado usem a mesma referencia, mas todos os prejuízos desses critérios caem somente na conta dos produtores.
 
Felizmente, já existe um profundo entendimento dos produtores brasileiros sobre esses critérios e versões irrealistas.

USDA - Números de Julho

O próximo relatório do USDA, será divulgado no próximo dia 12.

Tags:
Fonte: SIM Consult

0 comentário