Sucessão familiar e planejamento de safra são os temas do Circuito Aprosoja

Publicado em 12/04/2012 11:20 396 exibições
Sucessão familiar e planejamento de safra. Estes são os dois temas principais do Circuito Aprosoja que inicia nesta quinta (12), às 18h, no auditório do Senar em Cuiabá. O evento já está na 7ª edição e é considerado o maior do calendário agrícola de Mato Grosso. Com o objetivo de levar informações estratégicas ao produtor, auxiliando-o na hora da tomada de decisões, o Circuito traz todos os anos especialistas para debater aspectos importantes da gestão da produção rural. Segundo o presidente da Aprosoja, Carlos Fávaro, serão discutidos assuntos que vão desde o controle de doenças, como a ferrugem asiática, até os cenários macroeconômicos do mercado de comercialização de soja.

A palestra de abertura em Cuiabá contará com a presença do economista e consultor, Ricardo Amorim, que retorna ao Circuito Aprosoja pela segunda vez, e o engenheiro agrônomo e sócio-diretor da consultoria em Agronegócio Agroconsult, André Pessoa. Os dois irão trazer informações sobre tendências e projeções para o mercado nacional e internacional da oleaginosa. “Amorim quando veio da primeira vez antecipou a crise europeia e o crescimento dos países asiáticos no consumo de soja. É momento do produtor receber informações deste tipo, que vão direciona-lo na hora de tomar as decisões de compra e venda, este é o foco do Circuito: planejamento”.

Campeão brasileiro na produção de grãos com uma safra estimada em 35,8 milhões de toneladas para o ciclo 2011/12, Mato Grosso expandiu em cerca de 85% a área plantada de soja nos últimos dez anos e tem meios para aumentar, em pelo menos mais 38%, a superfície até o final desta década, utilizando apenas um ‘estoque’ de áreas de pastagem de baixa produtividade e que podem ser convertidas à sojicultura. O potencial de expansão e com o registro de evolução nas últimas safras, o estado pode assumir a posição de terceiro maior produtor mundial de soja, atrás apenas dos Estados Unidos e Brasil e deixando a Argentina em quarto.

Se atingir a cobertura de 9,75 milhões de hectares na safra 2021/22, Mato Grosso poderá ter uma produção de 32,8 milhões de toneladas, volume muito próximo à estimativa de 45 milhões para a Argentina nesta temporada. “Teremos 9,75 milhões de hectares e mais 5,1 milhões de pastagens que poderão ser convertidas. Por isso, temos potencial (e vontade) para superar a Argentina e nos aproximar muito da produção brasileira que está na casa de 60 milhões toneladas”, destacou Fávaro.

SUCESSÃO EM PAUTA- Mato Grosso vive uma preocupação que se concentra, na maior parte das vezes, da porteira para dentro. Com um segmento organizado, pairou sobre a categoria a dúvida de como garantir a continuidade dos negócios. A chamada 'sucessão familiar' acendeu o sinal de alerta. Agricultores querem saber como garantir a manutenção das atividades, passando-as às gerações seguintes.

Carlos Fávaro destaca que “os produtores que aqui chegaram no começo não são mais jovens. Agora, estão no momento de passarem adiante os negócios, mas de forma planejada. Precisamos despertar o sentimento pela sucessão familiar", destacou. Mas conforme define Fávaro, não apenas o grande produtor rural vive o dilema de como garantir vivo o negócio. É geral e alcança agricultores espalhados pelas cerca de 140 mil propriedades presentes no país.

CIRCUITO PERCORRE INTERIOR – Depois do lançamento em Cuiabá, equipes da Aprosoja vão percorrer 6 mil quilômetros passando por municípios que juntos representam 59% da área plantada com soja no estado, ou perfazendo um universo de 4,4 milhões de hectares. A meta é alcançar 3,5 mil pessoas em 22 municípios no total.

A primeira semana de palestras pelo interior inicia na segunda (16) por Diamantino, seguido por Campo Novo do Parecis na terça (17); Sapezal na quarta (18); Campos de Júlio na quinta (19) e Tangará da Serra na sexta (20). O evento segue até 18 maio, finalizando em Nova Xavantina. O Circuito é uma realização da Aprosoja Mato Grosso e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), e conta com o patrocínio das empresas Intacta, Syngenta, Basf, Banco do Brasil e Sicredi.

Tags:
Fonte:
Aprosoja

0 comentário