Conab quer ampliar capacidade de armazenagem em Mato Grosso

Publicado em 18/06/2012 07:32 568 exibições
A ampliação da capacidade de armazenagem do Mato Grosso é uma das prioridades da Conab para a região. O assunto foi tratado pelo presidente da Companhia, Rubens Rodrigues dos Santos, em reuniões com o setor produtivo e com o governo do estado durante a quinta e sexta-feira, em Cuiabá. 

Durante encontro de trabalho com secretários da Casa Civil, da Agricultura, de Planejamento e da Administração, no Centro Político Administrativo, Santos destacou a necessidade de ampliação da rede credenciada de unidades armazenadoras e a importância da certificação. "É fundamental o apoio do governo estadual como incentivador dos armazenadores privados", afirmou, lembrando que a partir de primeiro de janeiro de 2013, 15% da capacidade estática de armazenagem de todo o país deverá estar certificada. 

O presidente da Conab reiterou sua preocupação a representantes de diversos segmentos do agronegócio durante reunião na Federação da Agricultura do Mato Grosso (Famato). "Temos todo o interesse na recomposição dos estoques públicos, mas temos problemas com a rede credenciada", frisou. E se comprometeu com o processo de modernização das unidades armazenadoras da Conab no Mato Grosso. "Já foram identificadas as prioridades", disse. Nesse sentido, está em negociação um termo de cooperação técnica com o 9 Batalhão de Engenharia e Construção do Exército para pavimentação das UAs no estado. 

No Mato Grosso, a Conab, por meio da Superintendência Regional (Sureg/MT), atua como prestadora de serviços e como cadastradora, credenciadora e contratante da armazenagem privada. A rede própria conta com cinco unidades armazenadoras (UAs) com capacidade estática de cerca de 200 mil toneladas. A Conab também administra um cadastro de 2126 armazéns em todo o estado, dos quais apenas 83, com capacidade de 1,7 milhões de toneladas, estão credenciados - destes, 28 operam com a Conab no armazenamento do saldo de estoque regulador de milho. 

Agricultura Familiar 

O fortalecimento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) também esteve em pauta na visita de dois dias do presidente da Conab ao Mato Grosso. O programa contempla cerca de 4 mil pequenos agricultores de 58 municípios do estado e beneficia em torno de 450 mil consumidores. Somente em Cuiabá, 5 mil pessoas recebem alimentos doados pela Conab. Graças ao PAA, apenas 5% da população mato-grossense vive abaixo da linha da pobreza, contra uma média de 20% no centro-oeste. 


"Não é transferência de renda, é desenvolvimento", sintetizou o secretário da Casa Civil, José Lacerda. Ele solicitou empenho da Conab no sentido de reforçar o programa nos 22 municípios localizados na faixa de fronteira - região que concentra a maior parte de assentamento rurais do estado. Rubens Rodrigues dos Santos, em contrapartida, destacou ser fundamental o estímulo do governo estadual ao incremento da produção agrícola familiar. 

Segundo o presidente da Conab, sobram recursos do PAA porque ainda é reduzida a capacidade produtiva dos pequenos agricultores mato-grossenses. As carências deste segmento foram debatidas com beneficiários do PAA durante mais de duas horas. Representantes de organizações de agricultores, movimentos sociais e entidades consumidoras manifestaram preocupações e gargalos do Programa no estado, como por exemplo os limites de aquisição e de doações, as dificuldades de transporte e armazenagem dos produtos e o despreparo de algumas prefeituras para operacionalizar o programa. 

Santos destacou ser fundamental o aumento da produção e salientou a necessidade de atuação de uma empresa de extensão rural no processo, para qualificação dos pequenos produtores. "Vejo que há um potencial muitos grande para o PAA crescer no estado e a Conab está preparada para isso", afirmou. 

À frente da companhia há cerca de 100 dias, Rubens Rodrigues dos Santos vem percorrendo o país para conhecer de perto a realidade de cada região e ouvir as expectativas do setor produtivo e dos governos locais quanto à atuação da Conab.
Tags:
Fonte:
Conab

0 comentário