Mercado de laranja: RESOLUÇÕES BRASILIANAS

Publicado em 05/08/2012 18:14 624 exibições
por PAULO CELSO BIASIOLI, Engenheiro de Alimentos
RESOLUÇÕES BRASILIANAS
O CMN (Conselho Monetário Nacional) apresentou nesta quinta feira algumas medidas aprovadas, referentes à citricultura.
Fruto de negociações bilaterais, estas medidas abrangem em resumo:
1. Prorroga as dívidas de custeio, inadimplências e investimentos em pomares,
2. Prorroga também o financiamento de estoque de suco concentrado (LEC),
3. Autoriza financiamento para manutenção de pomares sem contratos,
4. Define preço mínimo (?) por caixa de laranja para a safra 12/13 (atual).
MELHOR ANALISE
Todas estas medidas serão normatizadas e é preciso analise criteriosa no seu conteúdo, por exemplo: as prorrogações de dívidas e financiamentos não isentam o tomador dos juros, a autorização para novos financiamentos não serve para todos, tem limites de valor do crédito e prazo para pagá-lo.
No caso da “definição de “preço mínimo” também precisa de uma análise mais apurada.
Atenção: isso não quer dizer preço final!
Para que efetive este valor, há a dependência de artifícios comerciais para cumprir os programas de governo que dariam sustentação ao preço dito. A coisa é mais ou menos assim; o governo teria que entrar com valores complementares em leilões de matéria prima, por exemplo, uma determinada indústria entra no leilão de laranjas (?) ofertando um preço de R$ 8,00/cx, o governo “bancaria” mais R$ 2,10/cx para preço atingir R$ 10,10/cx; só para frutas leiloadas.
LEILÕES (?)
De qualquer maneira, as atitudes tomadas pelo governo são uma forma de participar da tentativa de melhorar a negra situação do momento.
Alguns pontos necessitam de melhor esclarecimento oficial.
Pessoalmente não sei nem da dimânica e nem da forma em que serão realizados estes leilões; não sei também se as indústrias teriam interesse em entrar numa disputa de preços visto a demaciada oferta que ocorre nesta safra.
Vamos aguardar com otimismo as efetivas ações ou reações das industrias compradoras.
O que salvaria a todos (produtor e industrial) seria a retomada da saude financeira dos países compradores e consequente retomada de consumo.
Continuo com a certeza que muita fruta irá cair no decorrer dos dias.
PARA SABER
No trabalho da FIESP (Outlook Brasil 2.022) a cana de açúcar tem uma projeção de aumento em torno de 43% em relação ao montante de hoje. Quase dobra.
A laranja nem é citada!

Engenheiro de Alimentos PAULO CELSO BIASIOLI
CROP-consultoria
[email protected]@cropconsultoria.com.br
ALICITROS (Associação de Citricultores da Região de Limeira)
Visite nosso site: www.alicitros.com.br
Tags:
Fonte:
Alicitros

0 comentário