Zoneamento orienta plantio de gergelim, girassol, mamona e milheto

Publicado em 26/10/2012 07:40 405 exibições
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou o Zoneamento Agrícola de Risco Climático para a produção de gergelim, girassol, mamona e milheto, na safra 2012/2013. Os estudos com as orientações para plantio das culturas foram publicados na quinta-feira, 25 de outubro, no Diário Oficial da União (DOU).

O objetivo do zoneamento agrícola é identificar os municípios aptos e os períodos de plantio com menor risco climático, levando em consideração as características de cada região. Os estudos ainda apresentam a análise hídrica, tipos de solos, cultivares indicadas e os municípios, em cada estado, mais habilitado para a o cultivo. Essas identificações foram realizadas a partir de análises técnicas feitas por equipe do ministério.

Culturas
Com semente que contêm cerca de 50% de óleo de qualidade, o gergelim é uma oleaginosa utilizada tanto no segmento agroindustrial quanto no de alimentos in natura. O zoneamento orienta o cultivo em cinco estados nordestinos, com destaques para os fatores climáticos temperatura, chuva, luminosidade e altitude no desenvolvimento da oleaginosa.

O zoneamento agrícola identificou sete unidades da federação do nordeste e três do centro-oeste como aptas ao plantio de girassol. A espécie possui ampla capacidade de adaptação a diversos ambiente. No entanto, o estudo aponta que temperaturas baixas podem aumentar o ciclo da cultura, o que atrasa a floração e maturação.

Os estudos da mamona e do milheto são voltado à produção em seis estados nordestino. A primeira cultura tem grande tolerância à seca, o que a torna uma boa alternativa de cultivo em diversas regiões do país. Além disso, o óleo extraído pelas amêndoas da mamona, com teor que varia de 43% a 49%, tem várias aplicações. O excesso de umidade é apontado como prejudicial para a cultura.

O milheto adapta-se bem a vários tipos de solo. Entretanto, não tolera solos excessivamente úmidos. Planta rústica, com excelente valor nutritivo, a gamínea tem sido utilizada no Brasil como planta forrageira, bem como na recuperação de pastagens, na integração agricultura e pecuária e na produção de silagem em regiões com déficit hídrico.
Tags:
Fonte:
Mapa

0 comentário