CNA rejeita termos dos acordos individuais propostos pela Monsanto aos produtores de soja

Publicado em 20/02/2013 14:12
2693 exibições
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) rejeita os acordos individuais que a Monsanto está apresentando aos produtores de soja, pois os mesmos não obedecem aos termos da Declaração de Princípios firmada entre as partes.

Não tratamos, em nenhum momento, da forma de cobrança de royalties, apenas ressaltando que o respeito a patentes é um princípio aceito pela CNA e pelas federações signatárias como forma de incentivar a inovação e a tecnologia, tão importantes para o aumento da produtividade da agricultura brasileira.

O objetivo da CNA é e sempre foi oferecer oportunidade de escolha para aqueles produtores rurais que não dispõem dos recursos necessários para enfrentar longas batalhas judiciais, de resultados imprevisíveis.  Os termos da Declaração de Princípios são claros e tratam exclusivamente dos royalties referentes ao uso da semente de soja RR1.

A CNA, ao tomar conhecimento de que a Monsanto está incluindo no acordo individual o termo de licenciamento de outras tecnologias, que sequer estão no mercado, manifestou o seu repúdio ao comportamento adotado pela empresa, exigindo a anulação dos acordos individuais firmados fora dos termos pactuados.

Aguardamos a confirmação oficial da Monsanto quanto à decisão, já antecipada de forma verbal, de recolher os contratos até agora assinados. E que um novo documento que venha ser oferecido aos produtores rurais seja claro, de fácil compreensão e, principalmente, que respeite o que foi pactuado entre as partes na Declaração de Princípios. 
Tags:
Fonte: AI - CNA

7 comentários

  • salvador reis neto Santa Tereza do Oeste - PR

    e a faep tambem emtrou nesa, meu pai do ceu! que tipo de liderança nos reprsenta?

    0
  • Otavio Pereira de Souza Santa Vitória do Palmar - RS

    ANTES TARDE DO QUE NUNCA, porém me custa a acreditar que nossos digníssimos representantes da CNA e Farsul, que de ingênuos não tem nada, tenham demorado tanto tempo para se darem conta que o acordo oferecido aos agricultores era diferente do acordado, mais parece um recuo, de quem do alto dos seus sonhos políticos achava que o seu simples amem faria os produtores aceitarem um acordo esdruxulo como este, parabéns a FAMATO e APROSOJA pela perseverança e principalmente aos agricultores do Mato Grosso e do Centro Oeste que já no Tratoraço mostraram serem gente com aquilo roxo.

    0
  • salvador reis neto Santa Tereza do Oeste - PR

    amigos da pra acreditar? a cna recomendou aos agricultores a assinatura dese contrato imdividual com a monsanto,e nem sabia do seu comteudo, so depois que todo mundo começou a questionar as clausas sobre a rr2 e que a cna se ligou na parada, pelo amor de deus! e saber que maio esta chegando e o boleto vem ai.

    0
  • Pedro Rogério Fonseca Souto Rosário do Sul - RS

    A RR1 foi um grande passo,mas ja pagamos por ela.

    0
  • ivo brustolin Palotina - PR

    Ate que enfim a CNA vio o a Monsanto esta fazendo eu ja comentei que a Monsanto tem que ser tratada na ponta da bota pois ela nao e correta eu comprei a semente de milho para safrinha e ate hoje a mesma nao entregou isso ja acontece pelo quarto ano consecutivo isso e empresa que se deve confiar.

    0
  • RONALDO CESARIO DA SILVA Lucas do Rio Verde - MT

    Até que enfim, nobre Senadora, despertou para o absurdo que se estava sendo prolatado em nome desta Confederação.Antes tarde do que nunca,chega de ser massa de manobra, Parabens FAMATO E APROSOJA.

    0
  • João Alves da Fonseca Paracatu - MG

    A MONSANTO esta apenas confirmando que um bando de DESINFORMADOS , cooptados pelas revendas de seus produtos passem a ser seus agregados , passando lhe uma significativa parcela da sua lida e nao vejo o Ministerio Publico fazer nada , ora vao plantar batatas ou soja, aprenda a respeitar quem trabalha ,um dia este BRASIL ainda sera livre e justo >>>>>

    0