No G1: Neve atinge mais de 80 cidades do Sul do país e fecha rodovias e escolas

Publicado em 23/07/2013 15:06 e atualizado em 23/07/2013 17:35
1007 exibições
Há 38 anos a neve não caía na capital do Paraná, que registrou 1,9 grau; frio deve aumentar nos próximo dias. Em veja.com.br

Neve no Sul - Foto G1

A massa de ar polar que passou pela Argentina antes de chegar ao Brasil, no fim da semana passado, fez nevar em ao menos 87 cidades do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul nesta segunda (22) e terça-feira (23). A onda de frio, que atinge Sul, Sudeste, Centro-Oeste e até dois estados do Norte do país (Acre e Rondônia), é a mais prolongada dos últimos 13 anos, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

De acordo com a meteorologista Lucia Gularte, do Inmet, só em julho do ano 2000 houve temperaturas tão baixas registradas por tantos dias consecutivos.

Leia a notícia na íntegra no site do G1.

Na Veja: Neva em Curitiba e em outras 83 cidades do sul

A onda de frio que chegou ao país fez as temperaturas despencarem. Nevou em pelo menos 84 cidades – todas na região sul. Em Curitiba, a neve voltou a cair nesta terça-feira, depois de 38 anos. Na capital paranaense, os termômetros registraram 1,9 grau. Além da capital, a neve também caiu em outras doze cidades do estado: Pinhão, União da Vitória, Guarapuava, Lapa, São Mateus do Sul, Toledo, Palmas, Paula Freitas, Irati, Araucária, Antonio Olinto e São João do Triunfo. Em Santa Catarina, nevou em 69 localidades.

Segundo o Climatempo, foram registradas as temperaturas mais baixas do ano nas cidades de São Paulo (SP, 9 graus), Campo Grande (MS, 5 graus), Rio Branco (AC , 13 graus), Vilhena (RO, 10 graus) e Cuiabá (MT, 9 graus). Na capital paulista, o frio deve piorar e a previsão para esta noite é de 6 graus. Em toda a região Sudeste e Centro-Oeste do país a temperatura deve cair cerca de 2 graus ao longo do dia.

Apesar dos recordes de frio, o dia mais gelado ainda está por vir. Segundo o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), quarta-feira será o dia mais frio em Santa Catarina e na região sudeste. O centro prevê ainda que alguns recordes de temperatura mínima para o mês de julho devem ser igualados ou superados nesta quarta. Chamada de fenômeno da friagem, a massa de ar gelado deve permanecer sobre o Brasil até sexta-feira, chegando ao sul da Amazônia.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no estado de Santa Catarina, na cidade de Água Doce, a temperatura chegou aos 4,2 graus negativos e, em São Joaquim, 3,8 graus negativos.

Neve em Urupema - Foto Veja

Neve em São José dos Ausentes - Foto Veja

Neve em Palhoça - Foto Veja

Neve em Curitiba - Foto Veja

Veja também: A previsão completa em todo o Brasil

Rio Grande do Sul – O frio aumentou, mas a neve diminuiu no Rio Grande do Sul, nesta terça-feira. Segundo boletim do 8º Distrito de Meteorologia, o fenômeno ocorreu em apenas dois municípios da metade sul do estado: Encruzilhada do Sul e Caçapava do Sul, e teve intensidade fraca. Como nas demais regiões, o céu estava limpo, ocorreram geadas, qualificadas como fortes em Bom Jesus e Lagoa Vermelha, no nordeste, moderada em Santana do Livramento, no sul, e fraca em Santa Maria, no centro.

A temperatura mínima da madrugada foi de 4,2 graus negativos em Cambará do Sul, no nordeste. Na segunda-feira, com condições de umidade diferentes, a mínima chegou a dois graus negativos, também em Cambará do Sul, e a neve atingiu doze municípios.

A previsão para os próximos dias indica que a neve não se repetirá. Mas o frio persiste e haverá geadas até sexta-feira. A temperatura pode chegar a seis graus negativos no Rio Grande do Sul na madrugada de quarta-feira.

Leia também:
Granizo deixa 40 mil sem energia no interior de SP
Onda de frio chega ao país e pode trazer 'geada negra'

Fotos da Band Notícias e do Globo Rural da neve no Sul do Brasil:

Neve em Frederico Westphalen/RS - Foto Noticias Band

Neve em São José dos Ausentes - Foto Globo Rural

Tags:
Fonte: Veja

0 comentário