Índice Ceagesp recua 1,72% em julho

Publicado em 12/08/2013 12:11
305 exibições
Com exceção do setor de Verduras, que recuperou parte das perdas e registrou elevação dos preços praticados, todos os demais setores apresentaram retração. No ano, o Índice CEAGESP apresenta queda de 2% e, nos últimos 12 meses, elevação de 1,54%.

Em julho, o Índice de Preços CEAGESP recuou 1,72%. Com exceção do setor de verduras, todos os demais setores registram redução dos preços praticados. “O frio intenso registrado nas regiões sul e sudeste do país não foi suficiente para inverter a tendência de baixa neste período do ano. Esta é, historicamente, uma época satisfatória para a produção agrícola, notadamente hortifrutícolas. Com a boa oferta e demanda retraída, os preços mantiveram-se equilibrados, auxiliando na redução dos índices que medem a inflação.”, explica Flávio Godas, economista da CEAGESP.
 
O setor de frutas apresentou retração de 2,02%. As principais quedas foram mamão papaya (-48,4%), manga (-37,2%), mamão formosa (-26,5%), figo (-15,1%), caju (-13,7%) e atemóia (-10,3%). Principais altas: melancia (33,95), uva rubi (21,9%), e melão amarelo (7%).
 
O setor de legumes, com recuo de 8%, registrou a maior queda de julho. As principais baixas ocorreram no tomate (-41%), ervilha torta (-34,9%), pepino comum (-31.1%), vagem (-19,2%) e quiabo (-11,2%). Principais altas: pimentão amarelo (49,6%), berinjela (32,7%) e abobrinha italiana (21,6%).
 
Já o setor de verduras se recuperou das perdas dos últimos meses e subiu 18,99%. As principais altas do setor foram alface (68,9%), coentro (42,7%), escarola (26,3%), rabanete (31%) e agrião (15,5%). As principais baixas foram couve-flor (-16,4%) e beterraba com folhas (-14,8%).
 
No setor de diversos a redução foi de 3,63%. Principais baixas: alho estrangeiro (-13,8%), batata lisa (-9,3%), batata comum (-7,6%), e amendoim (-7,1%). Os principais aumentos foram do coco seco (36,3%) e canjica (11,9%).
 
Por fim, o setor de pescados registrou queda de 3,26%. As principais baixas foram do badejo (-25,5%), atum (-23,6%), abrotea (-21,7%) e corvina (-16,1%). Os principais aumentos foram da tainha (27,2%), lula (18,8%) e polvo (11,6%).
 
Tendência:
 
Mesmo com o frio rigoroso em algumas regiões produtoras do país, o volume ofertado de legumes e verduras manteve-se em patamar satisfatório, fazendo com os preços não sofressem alterações significativas. Alguns aumentos pontuais como alface, escarola, abobrinha, berinjela e pimentão foram verificados, porém, diversos produtos com grande representatividade como tomate, vagem, pepino, cenoura, batata, entre outros, atuaram como opção de compra.

Ao que tudo indica, a época de frio mais intenso já passou. Assim, a quantidade ofertada deve subir ainda mais, fazendo com que os preços se mantenham em patamares reduzidos. Em 2012, nesta mesma época, as chuvas atípicas prejudicaram a produção. Assim, a expectativa é que os preços em 2013 permaneçam bastante reduzidos em comparação ao mesmo período de 2012.

Tags:
Fonte: Ceagesp

0 comentário