Na Folha: registro da Rede (partido de Marina) é barrado pela Justiça Eleitoral

Publicado em 04/10/2013 07:04 e atualizado em 04/10/2013 08:26
403 exibições
Marina diz que coerência, seu mantra, vai marcar decisão sobre futuro político

Após ver o registro da Rede Sustentabilidade barrado pela Justiça Eleitoral, a ex-senadora Marina Silva afirmou na madrugada desta sexta-feira (4) que a "coerência" vai direcionar sua decisão sobre seu futuro político. Ela promete fazer um anúncio na tarde desta sexta-feira.

Na noite desta quinta-feira (3), o Tribunal Superior Eleitoral decidiu por 6 votos a 1 que o partido não conseguiu obter o respaldo popular exigido em lei, que é de pelo menos 492 mil eleitores --faltaram quase 50 mil assinaturas de apoio.

Para atingir o número mínimo de assinaturas, a Rede pedia que o TSE tornasse válido um lote de quase 100 mil assinaturas que haviam sido rejeitadas pelos cartórios eleitorais de forma injustificada, segundo o partido. A relatora, Laurita Vaz, negou esse pedido sob o argumento de que é "inconcebível com o ordenamento jurídico a validação [das assinaturas] por mera presunção". Além deles, votaram contra Henrique Neves, Luciana Lóssio, Marco Aurélio Mello, e a presidente do tribunal, Cármen Lúcia. A favor da Rede, ficou apenas Gilmar Mendes.

Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo.

Tags:
Fonte: Folha de S. Paulo

0 comentário