Conab comete erro grosseiro e arrasta consigo mídia agrícola

Publicado em 10/04/2014 11:46 e atualizado em 10/04/2014 12:19 1803 exibições

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) divulgou, nesta quinta-feira (10), seu 7º Levantamento de Grãos da Safra 2013/2014. O boletim trouxe um erro grosseiro sobre a safra brasileira de soja, estimando que a produção teria um crescimento de 4,6 milhões de toneladas, ou 5,6%, atingindo 6,1 milhões de toneladas. 

Na realidade, o número correto seria de 86,08 milhões de toneladas, com um aumento de apenas 0,74% em relação ao levantamento anterior, que apontava a produção brasileira de soja em 85,44 milhões de toneladas. 

O aumento colocado pela entidade, de 4,6 milhões de toneladas ou 5,6% seria em relação à safra 2012/13, quando o Brasil produziu 81,5 milhões de toneladas. Essa informação, no entanto, não fica clara na nota oficial divulgada pela Conab, o que poderia confundir duplamente o mercado, o público em geral e a mídia. 

O erro foi replicado por diversos veículos de comunicação tanto da mídia especializada quanto da mídia geral sem questionamento dos números.   

A produção de soja do Brasil, inicialmente estimada em 90 milhões de toneladas, foi severamente prejudicada pela falta de chuvas e as estimativas para essa safra, portanto, foram drasticamente reduzidas não só pelos órgãos públicos, como também por consultorias privadas. 

O Notícias Agrícolas entrou em contato com a Conab, a qual esclareceu que esse o crescimento da soja foi de 5,6% ou de 4,6 milhões de toneladas, em relação à safra passada - 2012/13, no entanto, não explicou porque a produção total estaria em 6,1 milhões de toneladas. 

Na imagem abaixo, segue a nota oficial da Conab:

Nota Oficial Conab - 7º Levantamento

Estadão Conteúdo

Conab - Estadão Conteúdo

 

Site Primeira Hora - Rondonópolis/MT

Conab - Primeira Hora

Rádio Grande FM - Dourados/MS

Conab - Rádio Grande FM

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário