Copa virou "o pior pesadelo", diz Dilma à Christiane Amanpour, da CNN Internacional

Publicado em 10/07/2014 05:21 820 exibições
em veja.com.br

Eleições 2014

A 'Copa das Copas' e o 'pior pesadelo' de Dilma

Presidente-candidata usou politicamente o mundial de futebol nas últimas semanas e anunciou que entregará a Taça ao campeão. Com vexame histórico, Palácio do Planalto e PT calculam o prejuízo

Dilma reproduz gesto famoso de Neymar em homenagem ao atacante

MEME – Na véspera da eliminação, Dilma reproduz gesto de Neymar em homenagem ao atacante. Minutos depois do vexame, imagem virou piada nas redes sociais (Reprodução / Twitter)

Um dia depois da humilhante eliminação da seleção brasileira na Copa do Mundo no Brasil — uma eliminação como nunca antes na história deste país —, a presidente-candidata Dilma Rousseff afirmou que não imaginava uma derrota tão acachapante "nem em seu pior pesadelo". A afirmação foi feita em entrevista à correspondente da rede CNN Christiane Amanpour, na manhã desta quarta, no Palácio do Planalto. Segundo escreveu a jornalista em sua conta no Twitter, a presidente completou seu raciocínio afirmando que "O Brasil vai ser capaz de superar essa situação extremamente dolorosa". 

O que não veio à tona é a questão que deve estar rondando a cabeça da candidata: se a derrota do Brasil vai se transformar em situação dolorosa também para a sua campanha. Desde antes do início da competição, o governo tenta aproximar o torcedor que hoje vai aos estádios do eleitor que em outubro vai às urnas – mas a operação tem se provado das mais complicadas. Foram várias as idas e vindas. Na abertura do mundial de futebol, Dilma ouviu vaias e xingamentos em coro no estádio Itaquerão, em São Paulo. Com o torneio transcorrendo sem sobressaltos fora de campo – como protestos violentos nas ruas ou caos nos aeroportos –, aliado ao oba-oba com as vitórias da seleção, pesquisas mostraram que o vento poderia estar a favor da presidente-candidata: segundo o Datafolha, para 76% dos entrevistados, quem vaiou ou xingou Dilma no Itaquerão agiu mal. Com base nessa avaliação, a equipe de Dilma, que tenta tatear como lidar com o torcedor – e futuro eleitor – desde o começo da Copa, confirmou na última segunda-feira que Dilma entregará a Taça à seleção campeã, domingo, no estádio do Maracanã.

Nas últimas semanas, Dilma aproveitou cada discurso para bradar que a "Copa das Copas" calaria os "pessimistas", numa ofensiva contra os futuros adversários do PT nas urnas. Na segunda-feira, ela chegou a simular o "É tóis" do atacante Neymar, em bate-papo nas redes sociais, para tentar pegar carona na comoção nacional pela ausência do ídolo. Minutos após o fiasco em campo, a foto virou meme e a imagem foi usada para fazer piada. É fato que nem o mais pessimista dos brasileiros poderia prever um desastre como o ocorrido no estádio do Mineirão. Porém, para Dilma e o PT, que tentaram faturar politicamente – e eleitoralmente – tudo o que foi possível com o Mundial de futebol até a véspera da derrota, como lidar com o vexame da eliminação da sua "Copa das Copas" tornou-se uma grande dor de cabeça.

Para tentar blindar Dilma, o staff da petista também decidiu adiar para o dia 19 os eventos de campanha – liberados desde o último dia 5. Na próxima semana, ela só terá agenda como presidente, a principal delas a reunião dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) em Fortaleza e Brasília. A equipe de comunicação do governo também agendou uma série de entrevistas de Dilma a correspondentes estrangeiros que estão no Brasil, como a feita nesta manhã à CNN, para tentar emplacar o discurso que a Copa foi um sucesso fora dos gramados. Com a campanha em curso, as próximas pesquisas mostrarão se, passada a euforia da Copa, será essa a avaliação dos eleitores.

A 'Copa das Copas' e o 'pior pesadelo' de Dilma

9 de 9

'Sacode a poeira'

2014-07-08T215459Z-1995230619-TB3EA781NT4N1-RTRMADP-3-SOCCER-WORLD-M61-BRA-GER-size-620.jpg?1404859890
"Não vamos nos deixar alquebrar. Brasil, 'levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima'", em 8 de julho, após a humilhante derrota do Brasil na semifinal do torneio.
Tags:
Fonte:
veja.com.br

0 comentário