No Oeste da Bahia, lavouras de soja e milho apresentam perdas significativas devido à estiagem

Publicado em 12/02/2015 11:11
826 exibições

De acordo com o 2º levantamento para a safra 2014-15, realizado pelo Conselho Técnico da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), os efeitos da estiagem que atingiu o Oeste da Bahia, entre os meses de dezembro e janeiro, provocaram perdas significativas nas culturas de soja e milho.

A região manteve a previsão de plantar 1,42 mi hectares de soja, porém a produtividade média esperada por hectare se retraiu de 56 sacas para 50 sacas.

Segundo o levantamento do Conselho Técnico, o milho foi a cultura que mais sofreu com a estiagem. Havia uma expectativa inicial de se colher uma média cerca de 163 sc/ha que, neste momento, se reduz para 135 sc/ha; sendo mantida a área plantada de 220 mil hectares.

Os números apresentados para soja e milho só poderão se concretizar após a finalização da colheita das duas culturas, o que deverá ocorrer em abril para a soja e em maio para o milho.

Para o algodão, que teve o plantio concluído no dia 10 de fevereiro, os efeitos da estiagem ainda não podem ser avaliados, mas a perspectiva é de que a região alcance uma produtividade recorde de 270 ha/hectares, chegando a 1,17 mil de toneladas da fibra.

O Conselho Técnico da Aiba é formado por representantes de associações de produtores, sindicatos, multinacionais, instituições financeiras e órgãos governamentais que se reúnem de acordo com os calendários de plantio e colheita das safras do Oeste da Bahia, ou em momentos estratégicos para deliberação de assuntos pertinentes ao setor produtivo. As previsões são feitas sempre considerando fatores como, perspectivas de mercado, nível tecnológico, condições climáticas e controle fitossanitário.

Tags:
Fonte: Ascom Aiba

Nenhum comentário