Produtores rurais de Figueirão investem em qualificação para aumentar lucratividade

Publicado em 23/03/2015 10:44
87 exibições

"Quem se qualifica, cresce. O Senar me provou isso". A afirmação é do agricultor familiar,Valdir Bispo de Souza, 51 anos, que já participou de 15 cursos oferecidos pelo Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, com foco na FPR – Formação Profissional Rural. Junto com 330 pessoas, o produtor participou na noite da última sexta-feira (20), da cerimônia de certificação realizada no Tatersal da Chácara 3R, no município de Figueirão.

Proprietário de três chácaras que totalizam 100 hectares, Souza relembra algumas técnicas que aprendeu e o quanto foram importantes para o manejo diário. “Sou polivalente, atuo na pecuária, apicultura, mandioca e serviços de cerca elétrica, motosserra e roda de água. O primeiro curso foi de apicultura e com sete caixas eu retirei 38 kg de mel. Depois  reciclei alguns conhecimentos e na segunda vez a retirada aumentou para 170 kg. Já na última vez foram 238 kg mantendo o mesmo número de caixas. Então, está provada a importância de saber manejar corretamente a atividade, seja com mel, na pecuária ou na instalação de uma cerca”, detalhou.

Animado, o produtor elencou novas capacitações que pretende fazer este ano e conta que está participando do programa ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural, que orienta os participantes sobre a necessidade de planejamento para cultivo ou manejo corretos de criações. “Iniciei este ano o cultivo de mandioca, mas já me explicaram a data correta e quais nutrientes eu preciso utilizar para conseguir uma boa produção. Na primeira colheita, cada pé de mandioca tinha um peso e com as primeiras orientações alcancei um padrão de 6 quilos em cada rama”, argumentou.

O superintendente regional do Senar, Rogério Beretta, pontuou que o trabalho realizado no município foi resultado da união entre o Sindicato Rural, o Senar/MS e a Fazenda 3R. “Quero parabenizar a parceria de todos, mas, em especial do mobilizador, José Aparecido, que soube entender as necessidades da população e triplicou o pedido de cursos a nossa instituição. Nosso objetivo é continuar com esta parceria, tanto que já estamos atendendo os produtores da região com o programa ATER e pretendemos implantar aqui o programa educacional Agrinho, voltado aos alunos do ensino fundamental”.

O presidente do Sindicato Rural, Sérgio Luiz Farias afirmou que os resultados obtidos em 2014 foram gratificantes e por isso está confiante em apresentar uma meta ambiciosa. “Nosso trabalho é aproximar cada vez mais o produtor e o sindicato e por isso quero anunciar que planejo para este ano solicitar ao Senar 40 cursos. O retorno dos participantes foi positivo e muitos já aguardam a abertura das próximas turmas”, anunciou.

Para Carlos Adriano Carneiro, 33 anos, que tem uma propriedade há 45 km de Figueirão, os cursos oferecidos pelo Senar/MS possibilitam aos produtores aprender a trabalhar menos e com maior precisão de resultados. “Hoje vou receber três certificações de cursos voltados a minha atividade que é pecuária de leite. Com os conhecimentos aplicados pelos professores entendi que temos que utilizar a tecnologia para ter uma lucratividade maior”, ressaltou.

A produtora Valdenice Pereira Kramer, 40 anos, partilha da opinião dos colegas e revelou orgulhosa que confeccionou a própria roupa para participar da cerimônia. “Estou satisfeita com todos os cursos que participei e ouço meus vizinhos e amigos dizendo a mesma coisa. Na propriedade da minha família trabalhamos com pecuária de leite, mas aprendi também a cultivar orquídea e produzir produtos de limpeza. O mais recente foi curso de corte costura onde confeccionei este conjunto que estou usando hoje”.

Durante o evento de certificação, o sindicato fez homenagens aos diretores do Sistema Famasul, Ruy Fachini e Rogério Beretta, e também ao mobilizador José Aparecido Ferreira da Costa.

Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.

 O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sustenta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense.

 

Tags:
Fonte: Famasul

Nenhum comentário