Prazo para preenchimento do CAR não será prorrogado, afirma ministra do Meio Ambiente

Publicado em 17/04/2015 18:41
2761 exibições

Segundo ministra, produtores que não aderirem ao CAR encontrarão dificuldades, inclusive na obtenção de crédito.] A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou, em coletiva na ExpoLondrina 2015, que o prazo para que os produtores rurais preencham o Cadastro Ambiental Rural (CAR) não será prorrogado. Os produtores de todo o país têm até o dia 5 de maio para formalizar o processo. De acordo com ela, não há motivos para o atraso. “Se não tem internet, há o modo off line. Os estados receberam R$ 400 milhões e foram treinadas mais de 40 mil pessoas para o cadastramento”, afirmou. De acordo com a assessoria de comunicação do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o posicionamento pela não extensão do prazo está alinhado com todas as esferas do governo federal envolvidas no processo.

Leia a matéria na íntegra no site Gazeta do Povo.
 

Tags:
Fonte: Gazeta do Povo

7 comentários

  • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

    Essa tal de Kátia tem que saber que os milhões e milhões de pequenos produtores estão esperando que ela faça o Georreferenciamento..., se ela não faz nada, ou não sabe de nada, então que feche a boca...., a Lei é para todos cumprirem, viu dona Kátia, e são todos pequenos produtores... A senhora NÃO tem o que fazer???!

    0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      SR PEREIRA , DONA KATIA NAO VAI FAZER E NAO TEM OBRIGAÇAO DE FAZER O TRABALHO DO CAR QUE E' DE TUA RESPONSABILIDADE----A REPORTAGEM MENCIONADA NESTE SEU COMENTARIO APRESENTA ISABELLA TEIXEIRA QUE NAO TEM NADA A VER.----CONSIDERANDO QUE O SENHOR TEM INTERNET PORQUE NAO ENTRA NO SITE DO SISCAR E FAZ O SEU PROPRIO CAR COMO EU FIZ?

      0
  • R L Guerrero Maringá - PR

    Perguntinha: Os assentados da Reforma Agrária tambem tem essa obrigação?

    0
    • TELMO HEINENFORMOSA - GO

      Dois tipos de pessoas tem a obrigação de fazer a Inscrição de sua área no CAR. 1) Os proprietários, de papel passado; 2) os Posseiros Como a maioria dos "Ah!sentados" não possui a escritura de compra & venda, quem tem que fazer a inscrição no SiCAR neste caso é o INCRA. Mas estes financiados pelo antigo Banco da Terra, são eles mesmos.

      0
  • Marco Antonio Canello Bragança Paulista - SP

    Meu Pai faleceu. Todo o processo legal de sucessão foi perfeita e rapidamente realizado. Há aproximadamente SEIS MESES foi solicitada alteração do cadastro na Receita Federal e do Incra, para obtenção do ITR e CCIR em meu nome, documentos necessários para o término da regularização, e para se fazer o Cadastro Ambiental Rural (CAR)... Os dois órgãos não fazem a alteração, mesmo com toda a documentação correta. Agora fui por eles informados de que se o CAR não for feito no prazo, ficarei passível de sanções!!! Tirem suas próprias conclusões, por favor!

    0
    • TELMO HEINENFORMOSA - GO

      Pelo seu relato está plenamente confirmado de que nos encontramos no Brasil. Um país muito interessante diriam os marcianos, analisando as particularidades existentes em diversos locais do globo terrestre... Quando os anjos reclamaram a Deus sobre esta terra esplêndida durante a criação do mundo, isenta de catástrofes naturais, lhes respondeu: "Esperem paraver o povinho que vou colocar lá...!"

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. Telmo. Acho que o presente divino não foi total, pois "GRAÇAS A DEUS" o povo brasileiro em sua grande maioria são pessoas de bem. A falha na administração pública vem ocorrendo desde que "eles" entenderam que é "saudável": Criar dificuldades para vender facilidades! Acredito que o "povinho" é a minoria que usa o poder público, com o objetivo de locupletar-se.

      0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      SR CANELLO, COMIGO ESTA' ACONTECENDO O MESMO. VAI TER QUE COLOCAR ADVOGADO NO PROCESSO.

      0
  • OTAVIO BEHLING Cuiabá - MT

    Eu sou de opinião de que não haja prorrogação de prazo. Todos tiveram o devido tempo e o devido prazo para cumprir uma exigência legal que é fazer o CAR. Na verdade, a grande e esmagadora maioria que não fez é porque têm pendências e este passivo vai ter que ser pago ou ao menos confessado agora e pago mais adiante Ainda dá tempo, corram e façam O eventual passivo a gente paga depois

    0
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      E eu sou da opinião de que, num País onde a presidente da república, senadores, deputados, autoridades, não cumprem nem preceitos contitucionais, temos também o direito de não cumprir "exigencias legais". Dilma pagou setecentos e poucos mil reais para que os deputados mudassem a lei que ela mesma havia infringiu. Nobre ministra Kátia, cobre o cumprimento da lei por parte de seu governo, antes de cobrar do povo, por aquilo que o governo não cumpre... as "exigencias legais".

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      QUEM VIVEU E VIU !!! Tudo isso do momento, será mais uma estória mal contada no futuro, pois se quem cobra não tem credibilidade, quem está sendo cobrado não agirá honestamente. ALGUÉM SE LEMBRA DO VALOR BÁSICO DE CUSTEIO (VBC) ? A agricultura brasileira daquela época não plantava grãos, plantava VBC ! E deu no que deu! Dividas em TR, depois "transmudadas" para TJLP e, o produtor que acreditou que a TJLP seria um índice "amigo", sentiu na carne a esfoliação. SINCERAMENTE NÃO QUERO ESTAR AQUI PARA VER !!!

      0
  • TULIO DENARI SIDROLANDIA - MS

    A ministra faz um desfavor! Mas tem motivos: mantendo o prazo, a publicidade ao CAR será maior. Assim mais produtores serão informados da necessidade. No MS ontem o número era de 2332. Se supõe que hajam 100 mil propriedades, mas este número pode ser de 500 mil. Então estamos em 2% ou ainda em 0,5% o que por si só já diz que o prazo deve ser prorrogado.

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Eu espero piamente que Miguel Daoud, João B. Oliivi e Liones Severo possam apreciar "in loco" o pujante sistema agricola paraguaio, que tem um "Gobierno" que atrapalha pouco.... em primeiro lugar não há financiamento oficial para custeio. Segundo, graças ao arrogante Roberto Requião que num tempo destes obstaculizou a exportação de soja transgênica paraguaia via território paranaense, obrigando os paraguaios a exportar via Argentina. Souberam utilizar regras de mercado para viabilizar a produção de soja naquele país. Devemos apreciar esta lição!
    Particularmente acho que ao Governo cabe zelar pelo seguro, especialmente contra eventos catastróficos e gerir estoques de excedentes além de normatizar Títulos de Comercialização e naturalmente a logística de escoamento das safras.

    0
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP

    Dificuldade na obtenção de credito??? não tem como ficar pior, na verdade era melhor que acaba-se de uma vez com esse estelionato chamado "plano safra"... O banco arranca ate 25% do produtor em capitalização, seguro de vida, seguro agricola, IOF, gastos com cartorio... e cobra juros em cima de tudo isso.

    0
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Em investimentos, numa máquina que custa R$ 1500000,00, vamos supor que o governo financie 1000000,00, com impostos de 50%, voltam imediatamente aos cofres dos malandros, 500000.00. O governo na verdade está é financiando a sim mesmo, e o produtor paga juros por anos desse imposto. É um ótimo negócio... para o governo. Por isso os grandes produtores sempre apoiam as desvalorizações cambiais, fica mais fácil passando essa conta aos brasileiros.

      0