Angus repudia enfoque de desfile carnavalesco

Publicado em 12/01/2017 13:59
86 exibições

A Associação Brasileira de Angus vem a público rechaçar a abordagem preparada pela escola de samba Imperatriz Leopoldinense para seu desfile de Carnaval, que será realizado no mês de fevereiro na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro (RJ). Ao tecer críticas ao agronegócio e chamar os fazendeiros de “monstros”, o samba-enredo da agremiação ofende e desmerece o trabalho de milhares de produtores rurais que diuturnamente laboram para produzir os alimentos necessários para nutrir a população brasileira.

Nesta linha, cabe ressaltar, porém, o relevante desempenho do setor do agronegócio na economia nacional. Segundo pesquisa do IBGE, divulgada no final do ano passado, a agropecuária é a atividade econômica mais pulverizada no país. Além disso, de acordo com a CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), que calcula o PIB do Agronegócio, mostrou que houve um crescimento de janeiro a setembro de 2016 de 4%, enquanto que os demais setores apresentaram recessão. Ainda segundo do CEPEA, o agronegócio é responsável por empregar mais de 19 milhões de pessoas. Além disso, o Brasil é um dos principais produtores de alimentos do mundo, como apontou a FAO, da ONU. 

Representando os pecuaristas da raça europeia mais utilizada no país, a Angus reforça o papel comprometido de nossos criadores com o meio ambiente e as boas práticas de saúde e bem-estar animal. Apesar de compreenderem e respeitarem o direito de crítica, que sempre está presente em apresentações culturais, os criadores entendem que desmerecer todo um segmento produtivo partindo de estereótipos ou maus exemplos é uma atitude, no mínimo, equivocada dos dirigentes e responsáveis pelo desfile.

Confira mais informações:

>> Lideranças do agro repudiam samba enredo da Imperatriz Leopoldinense
 

Fonte: Jardine Agência de Comunicação

0 comentário