Nota de esclarecimento da Capebi Agroindustrial e a Granja Sossego sobre trabalho escravo

Publicado em 27/01/2017 16:35
215 exibições

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Capebi Agroindustrial e a Granja Sossego esclarecem que jamais submeteram seus trabalhadores à condição análoga à de escravo e que todas as exigências solicitadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) no primeiro Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), ocorrido em 2011, foram acatadas até o ano de 2015. Entre as melhorias implantadas estão a reforma e construção de mais quatro novos banheiros, reforma do refeitório e dos pontos de apoio, além de contratação de consultoria mensal na área de saúde e segurança do trabalhador. Atualmente a Granja Sucesso, localizada na cidade de Entre Rios, a 140 km de Salvador, emprega diretamente 250 profissionais, todos com carteira assinada e os benefícios garantidos por lei. A empresa não possui nenhum débito trabalhista e fomenta toda uma cadeia produtiva na região, gerando também centenas de empregos indiretos.

Informamos ainda que na visita da Força Tarefa em novembro de 2015, os trabalhadores encontrados retirando esterco não eram funcionários da Granja Sossego. O produto era vendido para outros empresários que ficavam responsáveis pela retirada do material com a sua própria equipe. Atualmente, a Granja Sossego contratou uma equipe própria, composta por oito empregados devidamente registrados e com todos os EPI’s - Equipamentos de Proteção Individual para desenvolvimento do trabalho de forma segura. A Capebi Agroindustrial e a Granja Sossego esclarecem, ainda, que os autos de infração ainda não foram julgados e até o momento não receberam nenhuma nova intimação do judiciário sobre esta ação.

Leia a nota do MPT:

>> MPT cobra indenização de R$3 milhões de granja que usou trabalho escravo

Tags:
Fonte: Granja Sossego

0 comentário