Nota de posicionamento do CFMV sobre a Operação Trapaça da Polícia Federal

Publicado em 07/03/2018 14:29
433 exibições

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) solicitou ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do estado de Santa Catarina (CRMV-SC) e ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal (CRMV-DF) que adotem as providências necessárias   para esclarecimento do suposto envolvimento de médicos veterinários em irregularidades apontadas durante investigações da Polícia Federal na Operação Trapaça. Caso as irregularidades sejam confirmadas, os profissionais podem sofrer processo ético-profissional nos conselhos regionais em que estão inscritos.

O CFMV segue acompanhando o desenrolar da terceira fase da Operação Carne Fraca, relacionada a possíveis fraudes na emissão de laudos de análises laboratoriais sobre a presença de bactérias da variedade Salmonella spp. em estabelecimentos registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Esses laudos são fundamentais para certificação sanitária junto ao Serviço de Inspeção Federal (SIF). Caso existam fraudes nos laudos laboratoriais, o CFMV defende que os responsáveis sejam exemplarmente punidos.

Apoiamos as investigações conduzidas pela Polícia Federal na certeza da apuração dos fatos e punição aos possíveis infratores. São fatos pontuais e que não podem colocar em risco a posição do Brasil como maior exportador de proteína animal do planeta.

Ao mesmo tempo, ressaltamos à população que os produtos de origem animal consumidos em nosso país são fiscalizados por médicos veterinários que integram os serviços de inspeção. O trabalho sério desses profissionais garante que a indústria de proteína animal produza alimentos com qualidade higiênico-sanitária, isentos de qualquer agente patógeno, para consumo pela população brasileira.

Tags:
Fonte: CFMV

Nenhum comentário