BASF investe em novos negócios com foco na relação de longo prazo com o agricultor

Publicado em 09/08/2018 09:59
1469 exibições
A aquisição é um complemento ao portfólio da empresa

A BASF está ainda mais completa para atender as necessidades da agricultura e contribuir com o legado do agricultor. A aquisição de ativos da Bayer, com investimento de € 7,6 bilhões, posiciona a BASF como a quarta maior empresa global do setor. O negócio evidencia a estratégia de crescimento de longo prazo.

A BASF acrescenta ao portfólio o negócio global de glufosinato de amônio; os negócios de semente e traits de soja, algodão e canola; a plataforma de Pesquisa e Desenvolvimento para trigo híbrido e juncea canola; alguns produtos de tratamento de sementes; toda a plataforma agrícola digital xarvio™; e alguns projetos de pesquisa de herbicidas não seletivos e de nematicidas.

Marcas já conhecidas do agricultor passam a ser comercializadas pela BASF, como o herbicida Liberty®, a soja Credenz® e o algodão FiberMax®. Com a aquisição, mais de 4500 colaboradores experientes passam a integrar a equipe da BASF em mais de 50 países.

De acordo com a empresa, a compra dos ativos é um complemento estratégico ao bem-sucedido negócio de Proteção de Cultivos e às atividades de biotecnologia já totalmente consolidados. Na América Latina, a aquisição acrescenta € 230 milhões em vendas anuais para a Divisão de Soluções para a Agricultura, cerca de 20% do faturamento atual da região. 

“A demanda do mercado por novas tecnologias, integrando químicos, biológicos e ferramentas digitais continuará alta. A aquisição fortalece ainda mais a BASF na Agricultura”, afirma Eduardo Leduc, vice-presidente sênior da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF na América Latina.

Com a aquisição dos novos negócios, o investimento em Pesquisa e Desenvolvimento de Soluções para Agricultura passa de € 507 milhões para mais de € 900 milhões por ano. Este é o segmento da empresa que mais investe em P&D.

BASF no Brasil

No Brasil, são mais de 370 novos colaboradores. A aquisição também reforça a área de Pesquisa e Desenvolvimento da BASF, que é líder em inovação em diversos segmentos. A empresa incorpora 12 novas unidades de P&D localizadas nos estados de Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul, Bahia e Tocantins. O país é um dos principais mercados de agricultura para a BASF, sendo o principal da América Latina.

A BASF entra no mercado brasileiro de sementes de soja e de algodão com grande expectativa de crescimento e desenvolvimento de novos germoplasmas e traits. A empresa acredita no potencial do portfólio para oferecer soluções mais completas para sojicultores e cotonicultores.

“A entrada no negócio de sementes permite que a nossa oferta seja mais completa e integrada, pensando na gestão do sistema produtivo, o que vai aproximar ainda mais a BASF dos agricultores”, explica Leduc.

A BASF ingressa em uma nova fase, com um portfólio ainda mais completo para o agricultor. Além de proteção de cultivos, a empresa passa a ser parceira do produtor rural em todas as fases do cultivo. Contribuindo de maneira mais significativa para o sucesso da produção agrícola. “Há algo ainda mais desafiador do que ter sucesso. É sustentá-lo ao longo do tempo. A BASF acredita que só produtividade não basta. É preciso produtividade com longevidade”, conclui Eduardo Leduc.

Mais informações em www.basf.com.br

Tags:
Fonte: Basf

Nenhum comentário