Fusão de ministérios Meio Ambiente e da Agricultura pode ser reavaliada por Bolsonaro

Publicado em 19/10/2018 18:17
436 exibições
Campanha do PSL recebeu análises de especialistas em comércio exterior que preveem dificuldades com fornecedores da Europa se um possível governo confirmar o aniquilamento do Meio Ambiente.

Diante de críticas de setores de exportação do agronegócio, a equipe técnica do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, rejeita uma fusão das pastas do Meio Ambiente e da Agricultura e descarta romper o Acordo de Paris para controle do aquecimento global.

Um estudo que está sendo preparado por auxiliares do presidenciável ressalta que órgãos como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) devem estar, num eventual governo, na estrutura de um superministério de infraestrutura ou se manter como pasta independente integrada ao sistema de defesa nacional. A decisão nal será tomada por Bolsonaro, que espera uma redução de ministérios. 

Na quinta-feira, 18, em entrevista ao Jornal Nacional, o candidato disse que a junção dos ministérios não dificultaria a defesa do meio ambiente. 

Leia a notícia na íntegra no site da Infomoney

Tags:
Fonte: InfoMoney

Nenhum comentário