Boletim da Epagri/Cepa aponta crescimento nas exportações catarinenses de produtos agropecuários

Publicado em 20/05/2019 12:12
49 exibições

O Boletim Agropecuário de abril/maio da Epagri/Cepa mostra aumento no volume de exportações de produtos da pecuária e agricultura catarinense. O documento revela ainda que arroz e feijão apresentam boas perspectivas de preços ao produtor, ao contrário do milho e da soja.

Exportações

Em abril, Santa Catarina exportou 82,56 mil toneladas de carne de frango, 38,12% a mais do que no mesmo mês de 2018.  O faturamento, de US$ 149,01 milhões, foi 40,91% maior em comparação a abril do ano passado. Em relação a março de 2019, o setor experimentou queda de 1,49% no volume exportado e de 1,69% no valor faturado.

A exportação de carne suína aumentou em 36,35% na comparação entre os meses de abril de 2018 e 2019. Em termos de faturamento, o crescimento foi de 35,97% neste mesmo período comparativo. Na avaliação entre março e abril de 2019, foi observada queda de 6,35% no volume exportado e de 2,75% no faturamento.

O Boletim informa ainda que, no primeiro quadrimestre de 2019, os valores exportados de banana foram 15% maiores do que no mesmo período do ano anterior. Santa Catarina participou com 45,8% do valor total desse movimento financeiro. A baixa oferta da fruta e a crescente demanda no mercado nacional trouxeram elevação para o preço interno da caturra e mantiveram tendência de valorização nos preços da prata.

Já as exportações de carne bovina catarinense enfrentaram queda de 15,61% em quantidade e 27,93% em valor nos primeiros quatro meses do ano. De janeiro a abril, foram exportadas 1,38 mil toneladas do produto, com faturamento de US$ 3,94 milhões. Hong Kong foi o destino de pouco mais de 58% da carne bovina de Santa Catarina vendida ao exterior neste ano.

Preços em alta

O arroz confirma tendência de alta nos preços, com colheita em fase final confirmando a produtividade abaixo da safra passada. Para os produtores de feijão, a recomendação é de colocar o grão no mercado. Os técnicos da Epagri/Cepa avaliam que, para quem ainda colhe feijão da primeira safra ou tem produto armazenado, esse é o momento oportuno para vender. Isso porque compradores e empacotadoras trabalharam no limite de seus estoques e agora devem sair às compras.

Preços em queda

Para produtores de milho, soja e trigo, as notícias não são as melhores. No milho, os preços abaixo de R$ 30,00 por saca preocupam os produtores quanto à remuneração frente ao custo de produção. O valor da soja é pressionado para baixo pelos estoques internacionais em alta, a colheita no Brasil e na Argentina e a menor demanda da China. Os preços do trigo acusaram cotações menores em abril na comparação com março. Contudo, o atual período é de entressafra para a cultura em Santa Catarina.

Os produtores de alho também enfrentam problemas com os baixos preços. A comercialização da safra catarinense está praticamente finalizada e os agricultores insatisfeitos. Os produtores de Santa Catarina, que já enfrentam grande oferta e baixos preços no mercado internacional, foram prejudicados pela baixa qualidade da safra, resultado da estiagem no início do ciclo e temperaturas baixas em período crítico do desenvolvimento da planta.

Outros

A safra catarinense de cebola praticamente chega ao final da comercialização. O balanço é positivo, apesar das perdas que ocorreram pela estiagem no início do ciclo e pelo excesso de chuva na fase final do desenvolvimento e colheita.

O preço do leite, apesar de seguir em alta em maio, preocupa os produtores. As negociações entre as indústrias lácteas e o varejo ficaram mais complexas, o que acentua ainda mais as preocupações da cadeia produtiva com próximos meses, quando a oferta nacional deverá ser bem acima dos níveis atuais.

Leia a íntegra do documento AQUI

Tags:
Fonte: Epagri

Nenhum comentário