CNA destaca sustentabilidade da produção agropecuária brasileira

Publicado em 28/10/2021 11:46 96 exibições

O diretor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Bruno Lucchi, participou, na quarta (27), da live “Circuito Virtual Agro BB – Sustentabilidade e Agricultura Familiar”, realizada pelo Banco do Brasil.

O debate foi conduzido pelo superintendente do BB no Rio Grande do Sul, Pablo Ricoldy, e contou com a participação do presidente da Fetag (RS), Joel Carlos, do assessor em Agronegócios do BB, Edgar Schnitzler, e os sócios da Granja Kist e Froelich, Edson Caetano e Danieli Andrea.

Em sua apresentação, o diretor técnico da CNA, Bruno Lucchi, afirmou que nos últimos 40 anos o Brasil aumentou a produção de grãos em mais de 400%, ao passo que a área plantada cresceu em torno de 85%.

“É redundante falar que a produção agrícola brasileira é sustentável. Usamos apenas 7,8% do território nacional e 36% da vegetação nativa está dentro das propriedades, sendo cuidada pelos produtores”, disse.

Durante o debate, Bruno citou o Código Florestal Brasileiro (Lei nº 12.651/2012) e seus dispositivos, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR), que vão ajudar o produtor rural a se adequar à legislação.

“Já temos os cadastros, agora precisamos acelerar a análise dos dados. Com o CAR analisado e o Programa de Regularização Ambiental (PRA) elaborado, o produtor rural pode tranquilamente garantir o alimento sustentável que qualquer mercado exige”.

O diretor técnico também falou da importância da regularização fundiária para o país, principalmente para a Amazônia. Segundo ele, a região necessita de políticas de desenvolvimento. “Precisamos dar dignidade e melhores condições de vida à população urbana e rural. É fazer uma força tarefa que não envolve somente comando e controle, e sim implementação da lei, acesso a assistência técnica e crédito rural”.

Para o representante da Confederação, a legislação brasileira é imbatível do ponto de vista ambiental e as práticas sustentáveis já adotadas pelos produtores serão cada vez mais um diferencial na contratação de crédito e no mercado financeiro.

“Temos visto que além do crédito rural oficial, o setor tem acessado o mercado privado através dos títulos do agro, mecanismo importante para diversificação das fontes de financiamento do setor rural”, concluiu Bruno.

Tags:
Fonte:
CNA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário