Mato Grosso do Sul corresponde a 30% da produção de tilápia no Brasil

Publicado em 06/12/2021 11:44 70 exibições
Número de abates do pescado chegou a 16,2 milhões até outubro de 2021

A produção de tilápia em Mato Grosso do Sul responde por 30,2% do volume de abates no Brasil entre janeiro e outubro de 2021, conforme dados do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Ao todo, o estado produziu 16,2 milhões do pescado, enquanto o país chegou a 53,7 milhões em volume abatido.

Mais de 90% da produção de tilápias de Mato Grosso do Sul se concentram em cinco municípios. Aparecida do Taboado com 40,97%, Selvíria com 32,99%, Brasilândia com 6,21%, Mundo Novo com 5,68% e Itaporã responsável por 4,21%.

“O estado se destaca pela iniciativa de fortalecer a criação de peixe em regime intensivo. A partir da criação do Programa de Avanços da Pecuária do estado (PROAPE) em 2003, a piscicultura vem recebendo incentivo para desenvolvimento. O subprograma denominado Peixe Vida concedeu benefícios a produtores de alevinos e de peixes por meio da isenção de ICMS, através da redução de alíquota, com incentivo financeiro de 50% do ICMS para os produtores cadastrados”, explica o coordenador de Assistência Técnica e Gerencial em Piscicultura do Senar/MS, André Nunes.

Segundo a Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), no ano de 2019, os produtores inscritos no benefício que venderam sua produção regularmente receberam mais de R$1 milhão em incentivos financeiros do Peixe Vida. “O Repasse estimula a produção, aumenta a competitividade do piscicultor, viabiliza os investimentos na atividade e possibilita aumento de produtividade”, acrescenta.

Pro Peixe – Com o objetivo de aumentar ainda mais a competitividade do pescado e indústrias instaladas no estado, o Governo juntamente com os demais agentes da cadeia produtiva da piscicultura iniciou, em 2018, a reformulação do Peixe Vida. Em outubro de 2020 foi lançado o Pro Peixe (Programa Estadual de Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Peixe) que pretende avançar, ampliando os incentivos fiscais na piscicultura.

“Os benefícios disponibilizados no programa de incentivo fiscal combinado à existência dos grandes lagos dos reservatórios de hidrelétricas, mais de 900 hectares de lâmina de água em tanque escavado, somado ao clima favorável e à possibilidade de expansão nas exportações são fatores que impulsionam o crescimento da piscicultura no Mato Grosso do Sul”, finaliza André Nunes.

Exportações – A comercialização de Mato Grosso do Sul para o mercado externo chegou a US$ 4,5 milhões entre janeiro e outubro de 2021. Os principais destinos da proteína são os Estados Unidos com 92,7% da aquisição e Canadá com 7,2%.

Tags:
Fonte:
CNA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário