Rúmina promete acelerar digitalização das fazendas brasileiras

Publicado em 13/05/2022 09:13
Ecossistema de soluções digitais para pecuária tem como propósito tornar a pecuária mais produtiva, rentável e sustentável

O mundo pode chegar a 10 bilhões de pessoas até 2050. E isso tem tudo a ver com a pecuária do futuro. Para atender à crescente demanda mundial, os produtores buscam por soluções que permitam produzir mais e de forma sustentável, e é desta forma que as tecnologias ganham cada vez mais espaço

O foco e as oportunidades para inovações digitais na pecuária estão crescendo. Análise de dados, tecnologias, inteligência artificial e a internet das coisas estão criando oportunidades que permitem uma tomada de decisão a campo mais rápida e acertada.

Com o propósito de contribuir com esse cenário de evolução das fazendas brasileiras, foi criada a Rúmina, o maior ecossistema de soluções digitais para pecuaristas de leite e de corte, que agrega as empresas OnFarm, Ideagri, Bovitech, Rúmicash e Volutech,

São mais de 7 mil fazendas que utilizam as soluções da Rúmina, desenvolvidas para democratizar e simplificar a adoção de tecnologias pelos produtores – seja biotecnologia, sensores, softwares, soluções financeiras e inteligência artificial – oferecendo a melhor experiência para toda a cadeia de valor da pecuária. Recentemente o ecossistema recebeu um aporte de R$ 25 milhões para intensificar a distribuição de inteligência artificial para o campo.

O novo investimento no ecossistema tem como objetivo acelerar o acesso dos produtores a Rúmi, a inteligência artificial criada pela Rúmina que ajuda na gestão, detecção de doenças, tomada de crédito e gerenciamento da produção.

A visão da empresa é ajudar pecuaristas em todo o mundo a usar a tecnologia para reduzir o impacto ambiental da atividade, aumentar a produtividade da fazenda e liderar a transformação digital do setor, além de contribuir com o bem-estar animal em mais de 300 mil fazendas de pecuária no Brasil e na América Latina nos próximos 10 anos.

“O futuro da pecuária global passa pela melhoria da saúde animal e sustentabilidade. Ao gerirmos mais de 10% do leite brasileiro, evitamos em 2021 o uso de quase 230 mil doses de antibióticos e o descarte de mais de 7 milhões de litros de leite. Contribuímos para a melhoria da eficiência produtiva de milhares de propriedades, acompanhando os principais indicadores financeiros e zootécnicos para produzir mais, com o mesmo rebanho e tamanho de propriedade”, afirma Laerte Cassoli, cofundador e CEO da Rúmina.

Ao longo de 2021, a Rúmina apresentou ao mercado  tecnologias cada vez mais acessíveis e aderentes à realidade do campo e os impactos do ecossistema serão positivos não apenas para os produtores, mas para toda cadeia láctea passando por laticínios até o consumidor final.

Tags:
Fonte:
Assessoria de Comunicação

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário